Publicidade
Especiais
Especiais

Animais silvestres se tornam atrações turísticas nas ruas da Ilha de Parintins (AM)

Iguanas caminhando na calçada de um bar e até um macaco, no ombro do dono, andando de motocicleta são algumas das cenas curiosas que chamam atenção de quem chega ao Município de Parintins. A cidade apresenta muitos atrativos, além dos bois Caprichoso e Garantido 25/06/2012 às 19:20
Show 1
O macaco Kiko é personagem conhecido em Parintins
Florêncio Mesquita Parintins (AM)

Iguanas caminhando na calçada de um bar e até um macaco, no ombro do dono, andando de motocicleta são algumas das cenas curiosas que chamam atenção de quem chega ao Município de Parintins ( a 325 quilômetros de Manaus).

Os animais são vistos principalmente na orla da praça Digital, no Centro da ilha. Eles são considerados mascotes por moradores locais e se tornam celebridades para turistas que chegam ao município e não economizam nas fotografias para registrar a cena. Os bichos fazem com que a praça Digital seja ponto de parada obrigatória para os turistas que desembarcam na ilha. O encantamento pelos bichos não tem idade, porém as crianças são as que mais se entusiasmam ao se depararem com as iguanas.

Há três anos as iguanas habitam uma mangueira, no Centro de Parintins. Os animais permanecem a maior parte do dia escondidos na copa da árvore e costumam descer no final da tarde. No entanto, basta os moradores joguarem pão na base da árvore que as iguanas descem para comer o produto.


Segundo o dono do restaurante que fica ao lado da moradia das iguanas, Paulo Edson de Souza, 42, a convivência com os animais é normal para os moradores locais, porém para os turistas que chegam a ilha a cena é inusitada. Ele, que prefere chamar as iguanas de camaleões, diz que os bichos servem de propagando para levar clientes para o restaurante. “Os turistas chegam pela orla olham logo para os camaleões, sentem o cheiro da comida regional preparada no nosso restaurante e acabam experimentando a culinária local”, disse, feliz, o comerciante.

Macaco mascote

Já o macaco Kiko, da espécie (zog zog), é um dos animais mais fotografados da ilha. O macaco é o mascote inseparável do motociclista, Júlio César da Silva, 42, que há três anos adotou o animal depois de encontrá-lo, ainda filhote, em uma praia próxima ao município. O motociclista conta que há nove anos deixou os filhos na Paraíba, sua terra natal, para morar em Parintins e considera o macaco um filho.

Para onde Júlio vai o macaco Kiko o acompanha. “Quando eu pego a chave da moto ele reconhece o barulho e já corre para o meu ombro porque sabe que eu vou sair. Sempre que vou para a rua ele me acompanha”, disse.

Ele não se incomoda do macaco ser considerado celebridade. “A foto dele está espalhada pelo Brasil inteiro. Todo mundo que chega a ilha quer registrar o momento. Ele é manso e todos querem chegar perto dele”, disse.