Publicidade
Especiais
Especiais

Carência de mão-de-obra ainda é entrave em Manaus

Setor produtivo tem enfrentado problemas com falta de qualificação 19/04/2012 às 09:45
Show 1
Setor da construção civil é um dos que faltam mão de obra qualificada
Jornal a crítica ---

Na Era do Conhecimento não se pode pensar em desenvolvimento sem inteligência ou, grosso modo, sem mão-de-obra qualificada para as demandas do setor produtivo - indústria, comércio e serviços -, sob pena de se perder terreno e, o que é pior, desperdiçar excelentes oportunidades. O Brasil em geral padece desse problema, que em particular também atinge o Estado do Amazonas.

O setor produtivo local tem nesse quesito um de seus principais obstáculos. Basta que se dê uma passada de olhos nos indicadores dos postos do Sistema Nacional de Empregos em Manaus (Sine-Manaus) e no Amazonas (Sine-Amazonas), onde há sempre mais ofertas de vagas do que candidatos com o perfil adequado para ocupá-las. O problema, que atinge o preenchimento de cargos mais afeitos ao “chão de fábrica”, nas indústrias, por exemplo, ganha contornos mais preocupantes no que tange às vagas com um grau maior de exigência quanto à qualificação e especialização.

Não por acaso, uma expressiva parcela do corpo gerencial das empresas incentivadas da Zona Franca de Manaus é oriunda de outros Estados. Nesse aspecto, a questão que se coloca para a discussão, portanto, passa pela educação como uma de suas principais variáveis. Não dá para continuar entupindo simplesmente as salas de aula com alunos sem que se invista seriamente na capacitação dos professores. É preciso melhorar a qualidade do ensino em todos os níveis, tendo em vista uma formação mais substancial dos alunos. Dessa forma, o Brasil em geral, e o Amazonas em particular, conseguirão aproveitar melhor suas potencialidades econômicas.

Veja o debate completo na edição especial do Jornal A Crítica desta quarta-feira.