Publicidade
Especiais
Especiais

Comerciantes se aglomeram para se cadastrar e garantir espaço para suas vendas durante Festival de Parintins

O cadastro está sendo feito pela Secretaria Municipal de Terras, Cadastros e Arrecadações de Parintins que confirma haver poucas vagas para muitos comerciantes 21/06/2012 às 09:41
Show 1
Comerciantes de Parintins já querem garantir espaço para vender suas mercadorias
Mariana Lima Parintins

Uma fila formada em frente à Secretaria Municipal de Terras, Cadastros e Arrecadações, no município de Parintins (a 369 quilômetros de Manaus) chama a atenção dos visitantes da Ilha. Dezenas de comerciantes se alojam no local para adquirir o direito de ser um dos 165 sorteados para ter barracas personalizadas e, outros, para receber um dos 150 lotes para colocar isopor para bebidas, carros de churrasco entre outros lanches ambulantes.

Conforme o titular da secretaria, Flávio Cardoso, as senhas foram entregues no último domingo (17) e obedecerão a um calendário semanal de cadastro. Os vendedores ambulantes, por exemplo, realizaram seus cadastros na última segunda (18) e terça-feira (19); já a venda de lotes estava previsto para esta quarta (20) e quinta-feira (21), e a venda das barracas personalizadas pela Prefeitura previa só lote e a partir de sexta só barracas personalizadas.

Os documentos necessários para a realização do cadastro são RG, CPF e comprovante de residência. A secretaria afirma que a prioridade de locação destes ambientes é para moradores de Parintins, mas que já há nomes de comerciantes de Manaus na lista dos favorecidos.

Com o cadastro em mãos, o comerciante poderá, a partir da próxima semana, utilizar seus espaços locados para a venda dos produtos. Segundo Cardoso, o cadastro foi uma exigência da secretaria de segurança pública devido ao Funfest.

 “Existem histórias de pessoas que compram os lotes para ficar de olho nos turistas e realizar assaltos. Estamos levando este e outros fatores em consideração na hora de realizar estes cadastros”, afirma Cardoso.

A comerciante Elizane Marcedo diz estar desde quinta-feira (14) à noite acampada em frente à Secretaria para conseguir alugar um lote para vender churrasco. A moça, que vende comida em frente de casa há um  pouco mais de um ano reclama da falta de organização: “algumas pessoas estão furando a fila e nós precisamos desse dinheiro do festival. Acho que deveria ter mais respeito com o povo. Acho que quem trabalha há muito tempo nesses eventos deveria ter uma espécie de cadastro na secretaria para não precisar  passar por esse sufoco. Preciso deste terreno para trabalhar, pois somente na época do festival arrecadamos um bom dinheiro para o ano inteiro”, diz.

O secretário alega que o cadastro resultou em fila porque a procura por esse tipo de comércio foi maior do que a estrutura que a Prefeitura pôde oferecer. Conforme Cardoso, há um estudo da Prefeitura da cidade em indicar que no próximo ano a venda destes espaços seja feita pela internet: “Há muitas pessoas aqui que não estão respeitando as datas divulgadas para realizar o cadastro. Sabemos de pessoas que estão na fila, por exemplo, para fazer o cadastro das barracas que só será realizado na sexta-feira”, conclui.

Cerca de 20 fiscais foram contratados para a fiscalização desses estabelecimentos a partir da próxima semana.