Publicidade
Especiais
Especiais

Comércio nas ruas de Parintins começa a esquentar

Moradores da ilha e de outras cidades aproveitam o Festival para ganhar uma grana 27/06/2012 às 15:13
Show 1
Moradores da Ilha de Parintins aproveitam para ganhar uma grana extra no festival
Thiago Monteiro Parintins (AM)

O comércio da ilha tupinambarana está crescendo gradativamente durante este 47º Festival Folclórico de Parintins. Comerciantes e vendedores ambulantes apostam na venda de produtos básicos como: camisas, canecos, cocares, brincos e dentre outros acessórios para os brincantes dos bumbás Caprichoso e Garantido, que estão chegando a “ilha” ao longo desta semana.

Muitos desses produtos já podem ser adquiridos nas praças dos Bois, da Prefeitura, Digital, da Paróquia Nossa Senhora do Carmo e no Centro do município.

De acordo com o vendedor ambulante, Edileu Gomes, 26, a grande movimentação de consumidores acontece durante a noite nas praças. “Até quarta-feira o movimento vai crescer muito nas praças da cidade. Até porque as pessoas que vêm de outras cidades chegam nessa semana. A cidade vai ficar bem lotada e o comércio vai crescer bastante”, destacou o vendedor.

Segundo ele, na sua barraca tiaras saem entre R$ 10 e R$ 15, o cocar  varia entre R$ 20 e R$ 25, os brincos R$ 5 a R$ 15 e os braceletes saem por R$ 10 a R$ 25.

Para a vendedora Viviane Duarte Santos, 35, o lucro neste festival já está sendo certo. Segundo ela, a sua barraca, montada na Praça da Paróquia Nossa Senhora do Carmo, já rendeu um lucro de 120%. “Eu montei minha barraca na quinta-feira, comecei a vender camisas e chapéus, e já tirei R$ 1 mil aqui na praça. As pessoas já estão comprando muito as camisas do Caprichoso e Garantido, e até o final desta semana vamos ganhar muito dinheiro”, disse Viviane Duarte.

Na barraca de Viviane, as camisas, que são confeccionadas por ela  custam o valor de R$ 15. Segundo ela, o chapéus dos bois azul e vermelho saem entre R$ 10 e R$ 20.

O secretário do Departamento de Terras, Cadastro e Arrecadação (DTCA), Flávio Cardoso, explicou que 300 ambulantes que trabalham pela cidade se cadastraram na semana passada na Prefeitura. Segundo ele, todos os vendedores foram autorizados, mediante o pagamento de 150 lotes e 60 barracas que foram espalhadas pela cidade. “Isso é uma preparação para a Copa do Mundo. E, foi uma exigência da Polícia Federal para não haver problemas durante o Festival”, informou o secretário.

Flávio Cardoso também ressalta que haverá fiscalização desses ambulantes, pois vários fiscais foram contratados pela DTCA meses antes. “Caso a pessoa não seja cadastrada nós pediremos que o ambulante se cadastre aqui para não ter problemas. O Festival de Parintins vai trazer um grande impacto à economia local e a cidade está bem preparada para receber todos os turistas que vão chegar na cidade”, disse.