Publicidade
Especiais
Especiais

Construção de shopping na Ponta Negra avança e mostra "cara"

Empreendimento, que está com 50% da cobertura concluída, começa a ganhar fachada e instalações elétricas. No entanto, data de inauguração ainda não está definida 30/04/2012 às 10:39
Show 1
Obras entram em nova fase e começam a mostrar como vai ficar o primeiro shopping da zona Oeste de Manaus
Priscila Mesquita Manaus (AM)

Com 98% das fundações e da terraplanagem concluídos, as obras do Shopping Ponta Negra começam a mostrar qual será a “cara” do centro de compras, que está recebendo investimento de R$ 185 milhões. Segundo a incorporadora JHSF, empresa responsável pelo empreendimento, metade da cobertura também já ficou pronta. O próximo passo da construção, já em andamento, é o início da fachada e a instalação dos sistemas elétrico, hidráulico, de ar-condicionado e de combate à incêndio.

Paralelamente às obras da fachada do shopping, serão iniciadas as alvenarias internas e as vedações em dry-wall. “A obra está em ritmo acelerado e dentro do prazo previsto”, destaca o diretor de shoppings da JHSF, Robert Harley.

Mas, apesar do avanço na construção, Harley diz que a data de inauguração do shopping, que estava previsto para abrir as portas no 2° semestre de 2012, está agora “em fase de definição”. “Quanto à data de inauguração, estamos analisando e nos pronunciaremos até o final de maio”, respondeu o diretor.

Fluxo de pessoas

De acordo com Robert, a estimativa da empresa é que o Shopping Ponta Negra tenha um fluxo diário de 15 mil pessoas. Ele ressalta que o movimento do centro de compras será diferenciado, em razão do formato do shopping, que estará integrado a um conjunto de sete torres residenciais e um hotel.

Toda essa estrutura comercial, residencial e de serviços forma o Parque Ponta Negra, um complexo de uso misto que segue o padrão implantado pela JHSF em outras capitais do País, como São Paulo e Salvador.

Para atender aos moradores do residencial e aos consumidores da cidade, o shopping terá um estacionamento com aproximadamente 1,7 mil vagas. Na praça de alimentação, serão mais de 25 operações, com destaque para casas inéditas, como a Cachaçaria Empório do Dedé e o restaurante Pobre Juan.

Âncoras e inéditas

Dentre as 200 lojas que farão parte do novo shopping, 10 marcas serão inéditas em Manaus. Nesse grupo exclusivo estarão Água de Côco (moda praia), Bo.Bô e Osklen (moda de luxo), Morena Rosa (moda feminina), Paquetá Esportes (moda esportiva), Playland (parque de diversões presente em mais de 15 capitais), Animale (uma das cinco maiores empresas de moda do País), Livraria Cultura (com teatro), restaurante Pobre Juan (famoso pelas carnes importadas) e Cinépolis Vip, que é a maior rede de cinemas da América Latina.

Já no seleto “time” das lojas âncoras e semi-âncoras, estarão também marcas já conhecidas dos manauaras, como C&A, Renner, Riachuelo, Hitech Import, Comepi e Bemol.

Segundo Robert Harley, as 200 lojas serão divididas em três pavimentos. A Área Bruta Locável (ABL) terá aproximadamente 37 mil m².