Publicidade
Especiais
Especiais

Empresas e profissionais liberais apostam nos escritórios terceirizados

Profissionais liberais e empresas começam a perceber as vantagens dos escritórios terceirizados, muito mais baratos que manter estrutura física própria 21/10/2012 às 10:42
Show 1
Leonardo Brito, da Brito & Negreiros Advogados Associados. Economia de atá 80% com escritório
Joubert Lima Manaus (AM)

Quando os sócios da Brito & Negreiros Advogados Associados perceberam que passavam mais tempo fora do que dentro do escritório, procuraram uma forma de reduzir despesas com aluguel e manutenção. A solução foi contratar um “escritório virtual”, serviço em que salas podem ser alugadas por curto período para atender demandas pontuais. Os advogados conseguiram uma economia de até 80%.

O conceito de escritórios sob demanda, em que empresas e profissionais liberais alugam salas decoradas e equipadas para uso mediante agendamento, já é bem difundido no País e começa a se popularizar em Manaus. Nos últimos meses, dois empreendimentos do ramo entraram em operação na cidade: o ProOffice Space e o Amazon Smart Offices, ambos no Vieiralves.

Os usuários são profissionais que, geralmente, operam em home office, mas precisam, de vez em quando, de um espaço mais formal para atender clientes e realizar reuniões. No serviço de “escritório virtual”, empresas registram seu endereço comercial sem precisar ocupar o local fisicamente. Atendentes recebem as ligações, repassam os recados e fazem o gerenciamento da correspondência.

A ProOffice Space, que está em fase de pré-operação, é a segunda unidade da marca ProOffice. O empresário Fábio Guarnieri trouxe o conceito para Manaus em 2010, quando inaugurou o primeiro empreendimento do tipo.

A experiência deu certo e a empresa já conta com mais de 150 clientes, como os advogados Pablo Negreiros e Leonardo Brito. “Já tivemos dois escritórios próprios, mas não tínhamos necessidade de estar neles”, conta Negreiros.

 A nova unidade, - o Office Space - mira empresas de médio e grande porte que não pretendem ter escritório próprio. O empreendimento conta com 35 salas e área total de 600 metros quadrados na rua Rio Branco. Os preços variam de R$ 190 a R$ 3 mil, de acordo com o tempo e frequência contratada para uso.

Smart Office

No mesmo ramo, acaba de abrir as portas, na rua Jutaí, o Amazon Smart Office, do empresário Horus Armond. Para ele, a racionalização de gastos é o principal atrativo desse modelo de negócio. “Além da possibilidade de reduzir o custo fixo operacional, é um serviço flexível. A produtividade aumenta para o cliente e lucro operacional, com a otimização de recursos, também”, detalha.

O serviço tem atraído profissionais de diversas áreas: representantes comerciais, advogados, arquitetos, consultores financeiros, de mídia, entre outros. A solução também atrai novos empreendimentos que preferem medir bem os passos antes de partir para a locação de um escritório convencional e filiais de empresas em vias de se instalar em Manaus.

(A íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa).