Publicidade
Especiais
Especiais

Felipe Kitadai surpreende e comemora 23 anos com bronze olímpico de presente

O brasileiro derrotou o italiano Elio Verde em uma das disputas de terceiro lugar na categoria até 60 kg, com um waza-ari no golden score 28/07/2012 às 11:38
Show 1
Brasileiro Felipe Kitadai aplica um golpe sobre judoca italiano e conquista medalha de bronze
Gustavo Franceschini/UOL ---

A primeira medalha do Brasil em Londres é de bronze, e veio como um presente para o judoca Felipe Kitadai, que completa 23 anos neste sábado. O brasileiro derrotou o italiano Elio Verde em uma das disputas de terceiro lugar na categoria até 60 kg, com um waza-ari no golden score.

Se não é uma zebra, a medalha de Kitadai também não era esperada. O brasileiro entrou no torneio como 11º melhor ranqueado e tinha pela frente uma chave muito difícil. Quando caiu diante do bicampeão mundial Rishod Sobirov, no entanto, teve cabeça para voltar à briga por medalha. A vitória sobre o sul-coreano Gwang-Hyeon Choi, na repescagem, veio de forma emocionante no golden score.

Na disputa do bronze, Kitadai conseguiu outra vitória no sufoco. Ele tentou tomar a iniciativa no começo, mas o italiano respondia bem nos contra-ataques e mostrou segurança, induzindo o brasileiro tomar uma advertência. Em seguida, Verde quase conseguiu pontuar com uma queda, mas foi a vez do brasileiro se defender com eficiência. O combate continuou amarrado, e a decisão foi para o golden score. Kitadai precisava pontuar apenas uma vez para vencer, e conseguiu um waza-ari logo nos primeiro segundos.

A medalha coloca Felipe Kitadai no seleto grupo dos medalhistas olímpicos. Na seleção atual, por exemplo, somente Leandro Guilheiro e Tiago Camilo já subiram no pódio em uma edição dos Jogos. Além disso, o resultado também apaga de vez o episódio que o tornou conhecido no ano passado, quando ele “borrou” o quimono na semifinal do Pan de Guadalajara, antes de sagrar-se campeão do torneio.

Agora com 23 anos, Kitadai nasceu em São Paulo e mudou-se para Porto Alegre a convite do bicampeão mundial João Derly, recém-aposentado dos tatames. No começo, morou na casa do amigo até encontrar um lugar definitivo para ficar e treinar na Sogipa, clube que defende até hoje.

Conhecido dentro da seleção pelo jeito extrovertido e brincalhão, ele é o responsável pelos apelidos, conta piadas e está acostumado a se meter em confusões. Além do conhecido episódio do Pan, ele chegou a quebrar o dente da frente em um treino. Os colegas não perdoaram e o apelidaram de Tião Macalé.