Publicidade
Especiais
Especiais

Ibama inicia fiscalizações em Parintins (AM)

A vistoria serve para combater o comercio ilegal de penas, pescados e caça de animais silvestres na ilha 25/06/2012 às 16:29
Show 1
A equipe do Ibama já começou os trabalhos de fiscalização em Parintins
Nathália Silveira Parintins (AM)

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), chegou a Parintins na manhã desta segunda-feira (25) e se prepara para dar início as vistorias para combater o comércio ilegal de penas, pescados e caça de animais silvestres. De acordo com a analista ambiental, Natalia Lima, o órgão atuará nas casas, comércios, porto e no galpão dos bois Garantido e Caprichoso.  A operação é comandada pelo fiscal Genivaldo Lima.

“Viemos com uma equipe de cinco pessoas de Manaus para fiscalizar várias áreas da Cidade. Além disso, contaremos com o efetivo que trabalha na sede de Parintins para intensificar as ações de conscientização. Nosso foco será trabalhar com a campanha ‘Não tire as penas da vida ’ e tentar atingir não somente os moradores, mas também os turistas, para que não comprem adereços com parte de animais e alimentem  o comércio ilegal”, disse Natalia.

O comércio ilegal de penas, pescado e fauna é crime e pode levar a reclusão. De acordo com o fiscal do IBAMA, Mário Jorge, a pena varia de acordo com o material utilizado nos artefatos. Confira:

Penas

Multa: R$ 5 mil, caso o pássaro esteja em extinção. R$ 500 reais por adereço, caso o pássaro não esteja em extinção com reclusão: de 5 meses a 4 anos.

Fauna

Multa: R$ 5 mil se o animal estiver em extinção e reclusão: de 6 meses a 4 anos.

Pesca

Multa: de 700 reais  a 100 mil e reclusão: de 6 meses a 2 anos.