Publicidade
Especiais
Especiais

Juliana e Larissa disputarão a medalha de bronze dos Jogos Olímpicos de Londres

Na semifinal, Larissa conseguiu 25 pontos de ataque e três de saque, além de 11 defesas. Juliana, que pontuou 11 vezes no ataque e uma no saque, além de ter obtido seis defesas 07/08/2012 às 18:49
Show 1
Juliana e Larissa em Londres
Acritica.com Manaus (AM)

As brasileiras Juliana e Larissa disputarão a medalha de bronze dos Jogos Olímpicos de Londres. Invictas e sem perder sets até as semifinais, as campeãs mundiais foram superadas nesta terça (07) pelas norte-americanas Jennifer Kessy e April Ross por 2 sets a 1, parciais de 21/15, 19/21 e 12/15, na arena montada no Horse Guards Parade.

Campeãs mundiais, pan-americanas e brasileiras, Juliana e Larissa tentarão conquistar a primeira medalha olímpica da dupla nesta QUARTA-FEIRA (08.08), às 15h (de Brasília), no confronto com as chinesas Chen Xue e Zhang Xi. Duas horas depois, as bicampeãs olímpicas Kerri Walsh e Misty May, que derrotaram as chinesas por 2 a 0, com duplo 22/20, tentarão o tricampeonato diante de Kessy e Ross.

“Elas jogaram melhor do que nós. Em um momento que não poderíamos falhar, cometemos muitos erros. Elas foram mais felizes e nos superaram. A Olimpíada é um momento único e demos tudo que podíamos, mas infelizmente não deu. Trabalhamos para disputar o ouro, mas ainda não acabou. Vamos buscar o bronze porque subir ao pódio vai ser muito importante para nós”, afirma Larissa.

Na semifinal, Larissa conseguiu 25 pontos de ataque e três de saque, além de 11 defesas. Juliana, que pontuou 11 vezes no ataque e uma no saque, além de ter obtido seis defesas, acredita que um ponto de saque que aproximou as norte-americanas no placar no meio do segundo set foi determinante na virada.

“Começamos o jogo muito bem e dominamos o segundo set até sofrermos um ponto de saque na linha. A partir daí, elas viraram e não conseguimos mais alcançá-las. Agora temos que levantar a cabeça para conquistar o bronze, que valorizaria muito a nossa história”, lamenta Juliana.

Na disputa de terceiro lugar, as brasileiras tentarão confirmar o retrospecto favorável diante das chinesas, medalhistas de bronze em Pequim, há quatro anos. Em 31 confrontos já realizados, Juliana e Larissa saíram com a vitória em 22 oportunidades.

“A dupla chinesa é muito forte. Este jogo poderia ser a final da Olimpíada e certamente e as duplas vão jogar com coração ferido. Queremos esquecer o mais rápido possível desta semifinal para lutarmos pelo bronze”, diz Juliana.

Antes da derrota na semifinal, as brasileiras venceram os cinco jogos que disputaram em Londres, sem perder sets. Na primeira fase, Juliana e Larissa derrotaram Natacha Rigobert/Elodie Li Yuk, das Ilhas Maurício, Ilka Semmler/Katrin Holtwick, da Alemanha, e Hana Klapalova/Lenka Hajeckova, da República Tcheca. Nas oitavas, passaram por Madelein Meppelink/Sophie Van Gestel, da Holanda, e nas quartas eliminaram Sara Goller/Laura Ludwig, da Alemanha.