Publicidade
Especial
ERA DIGITAL

Colégio Martha Falcão e Pinnochio apostam na tecnologia para despertar estudantes

Ainda em 2018, o Pinocchio e o Martha Falcão lançarão a agenda digital, uma nova ferramenta que vem para facilitar a comunicação entre a escola e a família 29/10/2017 às 15:50
Show martha facao
Cursos técnicos e profissionalizantes serão ofertados (Fotos: Jair Araújo)
Silane Souza Manaus (AM)

Cursos técnicos e profissionalizantes, concomitantes ao Ensino Médio, serão ofertados, em 2018, pelas Instituições Nelly Falcão de Souza (INFS), representadas pelo Colégio Martha Falcão e Pinocchio Centro Educacional. Farão parte da grande, que segue a proposta do Novo Ensino Médio, aprovado este ano pelo Congresso Nacional, os cursos de Programação de Jogos Digitais, Computação Gráfica e Informática para Internet.

Ainda em 2018, o Pinocchio e o Martha Falcão lançarão a agenda digital, uma nova ferramenta que vem para facilitar a comunicação entre a escola e a família. Nela, os pais e responsáveis terão acesso a comunicados e calendário escolar do ano letivo, além da possibilidade de solicitar atendimento na secretaria, na coordenação pedagógica ou no setor financeiro sem necessitar se deslocar até à instituição.

“Seja através do aplicativo no celular ou acessando via web no computador, os pais e responsáveis poderão visualizar a agenda completa dos alunos, receber notificações, confirmar a presença em eventos e reuniões e, ainda, entrar em contato conosco”, aponta a professora e diretora das instituições, Nelly Falcão.

As INFS também foram as primeiras no Estado a oferecer a metodologia do programa da Escola de Inteligência, desenvolvida pelo famoso escritor e psiquiatra Augusto Cury, que ajuda no desenvolvimento emocional de toda a comunidade escolar – alunos, pais, educadores – e no combate ao bullying, à violência e à baixa autoestima, dentre outros problemas ligados ao aspecto psicossocial.

Em rápida passagem pela capital, neste ano, o escritor parabenizou a iniciativa das instituições e salientou que educar é formar pensadores criativos, ousados, altruístas e tolerantes.

“É excelente que em Manaus já existam instituições como o Colégio Martha Falcão e Pinocchio. Isso mostra que, para essas escolas, educar vai além de apenas ensinar o português ou a matemática, mas visa também o auto diálogo, a gestão de ansiedade e timidez, o debate de ideias, a capacidade de se colocar no lugar do outro e de pensar antes de reagir para desenvolver relações saudáveis”, destacou Cury.

A cada dois meses, os pais e responsáveis que participam da Escola de Pais recebem conhecimentos através de workshops onde acontecem relatos de vivência e discussões de temas, entre eles, a tecnologia digital no dia a dia da família. Os pais são orientados a seguir os mesmos conceitos de relacionamento para continuar o ensino em casa, mudando hábitos e promovendo um ambiente saudável.

“Além disso, os professores da instituição também recebem capacitação e acompanhamento pedagógico para que desenvolvam sua própria Inteligência Emocional”, revela a diretora Nelly Falcão.

Bilíngue

As instituições oferecem programas Bilíngues, em horário integral, com início na Educação Infantil (a partir de 3 anos) e no Ensino Fundamental (1º a 5º ano). O Middle e High School, oferecido para alunos do Ensino Fundamental e Médio, oferece a oportunidade de dupla certificação. Em 2018, o Colégio torna-se internacional.

Educação Financeira

O Colégio Martha Falcão/Pinocchio adotam o Programa DSOP de Educação Financeira nas Escolas, que ensina aos alunos desde cedo a utilizar o dinheiro de maneira saudável e consciente para a realização dos sonhos. Para isso, todo material é embasado em cinco eixos temáticos: família, diversidade, sustentabilidade, empreendedorismo e autonomia. A metodologia não se restringe apenas aos alunos, mas também oferece cursos de capacitação a professores, além de palestras e outras atividades aos pais e responsáveis.

Tecnologia

No quesito tecnologia, o Colégio Martha Falcão segue apostando em ferramentas que, além de facilitar o aprendizado, estimulam a busca por novas informações, entre elas, as aulas que unem robótica e Lego, atraindo a atenção da garotada.

O projeto foi implantado em parceria com a Lego Zoom e ajuda no aperfeiçoamento das competências e habilidades necessárias, entre elas, flexibilidade, saber trabalhar em equipe, autonomia, responsabilidade, postura empreendedora e capacidade de resolver problemas.

Através da metodologia Lego Zoom, o professor estimula o aluno a aplicar conhecimentos teóricos na montagem e na operação de robôs da Lego. A técnica de ensino estimula o aprendizado em disciplinas como física, matemática e ciências, além de familiarizar os estudantes com técnicas de programação básica.

De acordo com Nelly Falcão, as aulas de robótica tem se mostrado eficientes no aprendizado dos alunos. “Eles começaram a se interessar em participar de eventos e campeonatos tecnológicos, entre eles, a Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR) e a Olimpíada Brasileira de Informática (OBI). Isso mostra o quanto a ferramenta atrai os estudantes e cumpre o seu papel educativo”, comemora a educadora.

Escola Sustentável

A estrutura da instituição conta com edifícios distribuídos em blocos independentes e interligados dispostos no terreno visando um melhor aproveitamento de ventilação e iluminação natural e principalmente, criando um coração central com uma área verde de convivência. O conceito de Escola Sustentável toma conta da unidade, através do uso de luminária de led, tratamento acústico e térmico nas salas de aula, auditório, quadra, reuso de águas pluviais para instalações sanitárias e irrigação de jardim.

No Viveiro Martha Falcão, para produção de mudas frutíferas da Amazônia para experimentos da horta vertical e caseira, os alunos participam de atividades que tem como propósito despertar a conscientização ambiental e incentivar a mudanças de atitudes sustentáveis. “O espaço ajuda a aproximar as crianças da natureza, e ainda resgatará espécies nativas, despertando a curiosidade dos pequenos sobre a diversidade da flora regional”, aponta a diretora Nelly Falcão.

Outra iniciativa do Colégio Martha Falcão é o Clube do Futuro Cientista, em que os alunos participam, durante o ano letivo, de atividades como visitas técnicas, pesquisas de campo, aulas de passeio, projetos de pesquisa, plantio de mudas, campanha de sementes frutíferas, exposições e experimentos da horta vertical e caseira. Com isso, a educação ambiental é discutida e disseminada pelos cientistas mirins.

Relação com os pais

O relacionamento entre pais/responsáveis e alunos também é incentivado na instituição através de atividades que ajudam a fortalecer vínculos emocionais, além de criar intimidade entre ambos, o que é algo muito importante para a autoconfiança e aceitação da criança e do adolescente.

Ao longo do ano, os pais participam de atividades como dança, jogos, música, contação de história, artesanato e pintura na companhia dos filhos. Por meio de atividades como essas, as crianças podem manifestar o que sentem, o que desejam e como aprendem as coisas usando uma maneira diferente de comunicação.

Além disso, segundo a professora Nelly Falcão, a participação dos pais nesse processo de aprendizagem é essencial porque proporciona aos filhos momentos que ficarão guardados em suas memórias.

Feiras Científico Cultural

Outro diferencial das Instituições é o pioneirismo na realização de feira de ciências, cuja ideia foi lançada nas escolas estaduais pela patrona da instituição, a educadora Martha Falcão, reconhecida em todo o Brasil por sua dedicação, como professora e cientista, à preservação da Amazônia.

Além de incentivar a pesquisa científica, as feiras também são uma forma de disseminar a cultura e a arte, com atividades de dança, teatro, música, entre outras manifestações artistas, que promovem, inclusive, o resgate de costumes e tradições.

Os estudantes do ensino infantil ao médio trabalham durante todo o ano conteúdo programático previsto nos Parâmetros Curriculares Nacionais, como por exemplo, atividades extracurriculares como excursões, projetos socioambientais, fóruns, debates, saraus, campanhas, teatro, olimpíadas de robótica, da física, astronomia, matemática, concurso de redação, exposição de artes, escolinhas de esportes, de natação, judô, basquete, ginástica rítmica, balet, xadrez, iniciação musical e instrumental, Fest Art e Clube do Futuro Cientista.

Infraestrutura

O Colégio Martha Falcão neste ano inaugurou em uma nova sede, localizada na localizada na rua Salvador, n° 455, no bairro Adrianópolis, com uma estrutura ampla de 9.000 m2. “Era um sonho antigo vir para uma sede nova, independente, com o objetivo de ampliar a nossa proposta educacional”, destaca a diretora das Instituições Nelly Falcão de Souza.

São ao todo 24 salas de aula, biblioteca, ludoteca, laboratórios de informática, ciências, física e química, salas de judô, balé e de música, ateliê de arte, quadra poliesportiva, vestiário, piscina, banheiros, cantina, refeitório, sala de repouso, cozinha, ambulatório, loja de material escolar e uniforme, memorial Professora Martha Falcão, salas de professores, salas de coordenação, sala de atendimento aos pais, sala de atendimento psicológico, playground, centro administrativo, setor de Tecnologia da Informação (TI), estacionamento, duas guaritas e área de serviço.

A infraestrutura também possui Estação de Tratamento de Esgotos (ETE), gerador de energia, elevadores, catracas, câmeras em todos os ambientes de acesso. Outro diferencial da estrutura física da escola é que todos os ambientes possuem acessibilidade.

O novo colégio, fundado pela educadora Professora Nelly Falcão de Souza e esposo Geraldo Pio de Souza representa também a luta pela educação, preservação do meio ambiente da matriarca da família, e Patrona a pesquisadora professora Martha de Aguiar Falcão, que faleceu em 2016 aos 87 anos. 

Matrículas abertas

Para participar de todos esses projetos, os alunos podem ser matriculados para o ano letivo de 2018. As matrículas de crianças de 2 a 5 anos devem ser realizadas no Pinocchio Centro Educacional, localizado na sede da rua Mário Ypiranga, n°679 – Adrianópolis. Já para os alunos que irão cursar o Ensino Fundamental (1° ao 9° ano), Ensino Médio ao Técnico, os pais e responsáveis devem dirigir-se à sede do Colégio Martha Falcão, localizado na rua Salvador, nº 455 – Adrianópolis. Mais informações podem ser obtidas pelos telefones (92) 3303-0746 (Pinocchio Centro Educacional) ou no (92) 3303-0700 (Colégio Martha Falcão).

Entrevista com Nelly Falcão, fundadora do Colégio Martha Falcão e Pinocchio Centro Educacional

Qual a sua avaliação sobre a educação?

Não posso dizer que está melhor do que ontem.

Por que?

Ao longo desses anos pude acompanhar a evolução e também a decadência na qualidade do ensino, principalmente público, o que fez com que a escola particular começasse a ocupar um espaço cada vez maior a ponto das próprias pessoas envolvidas na educação pública colocarem seus filhos em escola particular. Como educadora, só tenho a lamentar porque acho que a educação tem que ser boa tanto para a escola pública quanto para a privada.

O que levou a essa decadência?

A população cresceu, o número de vagas hoje tem que ser bem maior do que antes, a quantidade de professores aumentou, mas a qualificação decaiu. Estamos atravessando ainda um momento de grande crise na educação e tenho minhas dúvidas se todo esse processo de mudanças de diretrizes, nos parâmetros curriculares, vem contribuir para resgatar a qualidade de ensino.

Por que as escolas privadas oferecem melhor serviço?

Por conta da gestão.

Como as escolas públicas também podem alcançar esse resultado?

Investindo na formação permanente de professores, se não houver isso o ensino não vai ser bom.

O que mais elas têm que fazer?

Para a escola ser boa ela tem que ter professores especiais, competentes, comprometidos e com vocação porque ensinar e trabalhar com crianças hoje em dia não é para qualquer um. Também tem que buscar inovar, se modernizar e atender as necessidades do aluno de hoje que não aguenta mais aquela aula tradicional, onde o professor ficar só falando, falando. A escola informativa está fora de moda, o sentido da escola hoje é a formação, é ensinar o aluno a administrar o conteúdo e o conhecimento que ele tem. Para isso precisa de investimento da família, do governo e de todos nós.

Qual a sua opinião sobre a oferta de cursos técnicos e profissionalizantes como prevê o Novo Ensino Médio?

Muito boa porque o aluno pode quando terminar ensino médio trabalhar e pagar até a faculdade. Hoje, o ensino médio oferece só a preparação para o vestibular, quer dizer, quando vai ter um diploma está velho para o mercado e ainda sai sem experiência. 

Então esta é uma das saídas para melhorar o ensino?

Sim, porque desde o início dos tempos que nunca foi descartado a questão de que para você entender a teoria tem que praticar, ou seja, teoria e prática têm que ser concomitante. Então, a escola que desenvolve projetos, feiras, festivais, saraus, tudo que leva o aluno a colocar ou expor o conhecimento dele vai contribuir com o seu desenvolvimento e de suas competências. Também não podemos ignorar a importância da tecnologia hoje nos sistemas de ensino. É tendência e não tem volta.

O que mais poderia ser feito para melhorar o ensino?

No caso do ensino público tem que haver investimento, que vai desde a estrutura física das escolas até a capacitação de aluno. Também tem que seguir as mesmas diretrizes que a escola particular segue porque as leis que são criadas para justamente melhorar o ensino não são cumpridas pelo próprio sistema público. Só quem cumpre com rigor é a escola particular. No geral, acompanhar as tendências é caro para as escolas, mas a escola não precisa ser tão moderna, basta ser uma escola séria, estar comprometida, não ficar suspendendo aula, remunerar de forma justa o professor. A escola boa não é a mais bonita, é a que cumpre com seus objetivos e onde a criança é feliz. O diferencial da escola está na seriedade dos seus dirigentes em cumprir com seus projetos e proposta pedagógica, não adianta ter só no papel. E os pais têm que apoiar o ensino do filho. A escola também para se dar bem tem que está de mãos dadas com as famílias. Escola e família não têm que competir porque o objetivo educacional de ambos é o mesmo: a formação.