Publicidade
Especiais
Especiais

Porta-estandarte do Caprichoso chega à Parintins (AM)

Jeane Benoliel chegou de Manaus acompanhada da presidente do boi azul, Márcia Baranda, onde foi recepcionada pela torcida do Caprichoso 25/06/2012 às 01:07
Show 1
A porta-estandarte do Caprichoso foi recebida pelos torcedores do boi azul no aeroporto de Parintins neste domingo
Mariana Lima Parintins (AM)

A porta-estandarte Jeane Benoliel foi recebida com festa no aeroporto Júlio Belém em Parintins na noite deste domingo (24). A galera azul e branca recebeu a dançarina ao som de “Viva a Cultura Popular” toada mais conhecida do Caprichoso em 2012.

Jeane chegou à ilha acompanhada da presidente do boi azul, Márcia Baranda, por volta das 19h30 e foi direto para casa de seus pais onde irá se preparar para realizar sua primeira apresentação como este item no curral do Caprichoso. A porta-estandarte se emocionou ao encontrar a mãe e alguns dos fãs que foram prestigiá-la no aeroporto, onde fez a sua primeira dança na ilha como porta-estandarte.

Benoliel agradeceu o carinho da torcida alegando que estava com saudades de voltar à ilha como um item do seu boi favorito: “Depois de oito anos afastada como item do boi é um prazer enorme saber que ainda posso contar com o carinho da torcida, essa é a minha manifestação de amor ao boi. É em cima da hora, é de improviso, é garra, mas eu estou aqui  sem medo de nada”, conta.

Dezenas de fãs e amigos de Jeane foram até o aeroporto onde a receberam cantando toadas do boi Caprichoso. Emocionada, Benoliel afirma que está pronta para defender o item pelo boi:  “O publico pode esperar uma porta-estandarte corajosa, apaixonada, e disposta a fazer tudo para levar essa galera ao delírio e agradar aos jurados”.


Questionada sobre a sua experiência e sua nova rotina de ensaios técnicos e preparação, a nova porta-estandarte do Caprichoso alega que contará com a ajuda da torcida para se preparar: “Hoje a minha arma é a minha experiência, mas meu maior instrumento nessa batalha contra o contrário é o amor desta torcida. Não bastaria essa experiência, anos de ensaio, se não tivesse a energia desse povo. Eu sempre digo que quem vai me ajudar a segurar a erguer aquele pavilhão é, sem dúvida a nossa galera, nossa torcida. Essa bandeira merece esse amor, esse respeito, que a galera do Caprichoso junto comigo vai me ajudar”, disse.

Um dos presentes mais emocionados em recepcionar Jeane era a mãe da moça, Ana Maria Benoliel. Ana afirma que está ansiosa para ver a filha na Arena e que a família inteira estará ligada a dedicação de Jeane nos próximos dias.

Ana Maria relata o momento em que a filha comunicou sobre o chamado da presidente do boi azul: "Ela me ligou dizendo que a Márcia tinha a procurado contando sobre o incidente da moça, que é muito bonita e competente, e que a teria convidado para o posto. Perguntei para ela o que ela achava e ela disse que era muito difícil, mas que não podia deixar o boi na mão", conta. Ana relata ainda que Jeane nunca largou o boi Caprichoso, de quem se despediu como item ainda em 2004. Segundo ela, a porta-estandarte permanece indo aos ensaios do boi azul em Manaus e acompanha os eventos oficiais do boi.


A mãe coruja conta que Jeane se inscreveu, no início da carreira no Caprichoso, para concorrer como item de porta-estandarte do boi azul. Segundo ela, Jeane tinha sonho em ser cunha-poranga, e acreditava que sendo porta-estandarte seria mais fácil concorrer à vaga de “índia mais bonita da aldeia” tempos depois. “Jeane sempre quis ser cunha-poranga. Quando houve uma necessidade do boi para Sinhazinha e Porta-estandarte ela decidiu que seria o segundo item. Para a nossa surpresa ela foi escolhida como sinhazinha, item que ela defendeu por alguns anos até haver novas mudanças e ela passou a ser cunha-poranga onde ficou como item até o momento em que os estudos não estavam sendo afetados”, lembra.

Jeanne irá participar de um ensaio em sua homenagem a ser realizado no curral do Caprichoso ainda neste domingo.