Publicidade
Especiais
Especiais

Presidente do boi Caprichoso fala sobre os últimos preparativos do boi azul e branco em Parintins (AM)

Às vésperas do início do 47º Festival Folclórico de Parintins, a presidente do boi azul e branco fala da ansiedade e das últimas preparações 26/06/2012 às 12:22
Show 1
Márcia Baranda é presidente do boi Caprichoso
Mariana Lima Parintins (AM)

Cultura popular, emoção, nervosismo e ansiedade marcam as vésperas do início do 47º Festival Folclórico de Parintins nos galpões azul e branco na ilha encantada. A presidente do Caprichoso, Márcia Baranda, fala das novidades deste ano e avisa aos amantes do boi: este ano os artistas prometem surpreender na Arena.

A ordem das apresentações dos três dias ainda não foi decidida. Em contra partida, os galpões dos bois trabalham intensamente para dar conta de todas as novidades prevista a este ano. Na área de trabalho do boi Caprichoso a ordem é não parar. Ao som das toadas do boi azul e branco, Márcia Baranda, presidente do boi, fala sobre o que esperar este ano. Confira a reportagem:

Estamos a poucos dias do Festival, ainda há muitas coisas para serem resolvidas?

Agora começa a adrenalina. Muita coisa para se resolver, são duas semanas de contagem regressiva mesmo, pois dia 29 tem que está tudo lindo para ficar pronto e ir para Arena. Há as questões de dinheiro, de se virar e correr atrás, mas é assim mesmo.

E o cansaço, tem como controlá-lo?

Mas todo o esforço vale a pena, pois tudo é muito importante para gente é muito amor pelo boi acima de qualquer coisa, colocando na nossa vida a estrela maior o nosso boi Caprichoso. No final das contas, após o estresse, todo o nosso trabalho dá muito orgulho para gente.

Ser presidente do boi é muita responsabilidade, as pessoas são apaixonadas pelo boi Caprichoso. Como você cuida desse nervosismo?

Nós mexemos o dia inteiro com sentimentos. A torcida não sabe o que está acontecendo internamente aqui na diretoria, então não importa muito os bastidores eles querem isso e aquilo e pronto e acabou. Mas a gente procura sempre respeitar a nossa galera, ser responsável e comprometido com o Caprichoso, com o Festival e com Parintins.

Este ano o Caprichoso vai falar sobre Cultura Popular, o que podemos esperar do boi azul na Arena?

O tema “Viva a Cultura Popular”, uma espécie de contagem regressiva ao centenário do boi Caprichoso. Eu digo que a gente que está acostumado, que trabalha há mais de 30 anos no boi, acha que os artistas não conseguem mais inventar coisas novas, mas aí entramos no galpão e ninguém acredita! É inexplicável o que eles estão preparando para muita emoção para a nossa galera. É maravilhoso o dom e arte deles.

O que o torcedor do Caprichoso pode esperar do seu boi na Arena este ano?

O Caprichoso sempre procura respeitar o seu o público, a galera os turistas. Nós procuramos sempre inovar, fazer diferente. Todos os anos nós nos preocupamos em ser bem melhor e fazer um grande espetáculo para que o nosso povo tenha orgulho de sair do bumbódromo depois da apresentação do Caprichoso.