Publicidade
Especiais
Especiais

Tiago Camilo perde para sul-coreano e terá de se contentar com a disputa pelo bronze

 Logo nos primeiros 30 segundos, o brasileiro foi surpreendido com um wazari. O coreano seguiu encaixando melhor suas entradas, e fez o brasileiro tomar uma segunda punição, acumulando também um yuko 01/08/2012 às 10:33
Show 1
Tiago Camilo venceu italiano Roberto Meloni por ippon e avançou às quartas de final da categoria até 90 kg
Uol/ Esporte ---


 

O sonho do ouro se foi, mas Tiago Camilo ainda pode se tornar o único brasileiro na história a ir ao pódio olímpico do judô três vezes. Na semifinal da categoria até 90 kg, o judoca paulista não conseguiu bater o sul-coreano Dae Nam-Song e terá de se contentar com a disputa pelo bronze.

Logo nos primeiros 30 segundos, o brasileiro foi surpreendido com um wazari. O coreano seguiu encaixando melhor suas entradas, e fez o brasileiro tomar uma segunda punição, acumulando também um yuko. Neutralizado pelo adversário, Camilo ainda conseguiu um ponto, mas não pôde reverter a desvantagem. 

Na disputa pelo bronze, Camilo terá uma luta complicada pela frente. Seu adversário será o grego bicampeão olímpico Ilias Iliadis, que venceu os dois últimos Mundiais e é o líder do ranking. Os dois já lutaram três vezes, e o brasileiro perdeu duas, incluindo a última.

A derrota põe fim em uma sequência animadora de Camilo. O brasileiro venceu as suas duas primeiras lutas por ippon, contra o ucraniano Roman Gontiuk e o italiano Roberto Meloni, respectivamente. Na terceira, ele teve um combate um pouco mais duro com o uzbeque Dilshod Choriev, mas ganhou a disputa por um yuko.

O sul-coreano Dae Nam-Song, apesar de não ter um histórico imponente em Olimpíadas e Mundiais como Tiago Camilo, assustava. Nas últimas três lutas, foram duas vitórias do asiático e uma do brasileiro, que ganhou justamente a mais importante delas, no Mundial de Paris do ano passado.

Se garantir o terceiro lugar, o brasileiro chegará a três medalhas olímpicas na carreira, adicionando o pódio em Londres à prata em 2000 e o bronze em 2008. Aurélio Miguel, no entanto, segue como o judoca de maior sucesso do país nas Olimpíadas.