Publicidade
Especiais
Especiais

Transmissão do Festival de Parintins em "pânico"

A Band propôs pagar esse valor porque o Governo do Estado cortará o repasse R$ de 2,5 milhões feito a emissora paulista, em decorrência da TV anunciar que irá transmitir nacionalmente  apenas uma noite ao vivo do Festival Folclórico de Parintins e gravar os dois outros dias para veicular na madrugada na sua grade de programação 26/06/2012 às 10:40
Show 1
Tecnologia e qualidade vão garantir gravação do cd e dvd do Garantido
Jonas Santos Parintins (AM)

Daqui a quatros dias Garantido e Caprichoso se enfrentarão na arena do Bumbódromo, mas antes disso os bumbás terão que vencer uma batalha travada com a TV Bandeirantes que quer repassar a cada agremiação folclórica somente R$ 800 mil do contrato assinado  que  é equivalente a R$ 1,250 milhão.

A Band propôs pagar esse valor porque o Governo do Estado cortará o repasse R$ de 2,5 milhões feito a emissora paulista, em decorrência da TV anunciar que irá transmitir nacionalmente  apenas uma noite ao vivo do Festival Folclórico de Parintins e gravar os dois outros dias para veicular na madrugada na sua grade de programação. Mas os dirigentes de Caprichoso e Garantido querem o pagamento integral do contrato com a Band e cobram, ainda, pagamento de multa no valor de R$ 250 mil, para ambas as associações folclóricas.     

Se os bumbás não conseguirem o repasse total de R$ 1,250 mil a participação de Caprichoso e Garantido no festival, deste ano, ficará comprometida. A perda de receita será de R$ 450 mil. “ Se não recebermos este dinheiro estará comprometido o  pagamento de artistas, fornecedores e direitos autorais das toadas aos compositores. A nossa programação orçamentária é feita de acordo com o valor da cota de patrocínios que temos”, afirmou o presidente do Garantido, Telo Pinto. 

A decisão de cortar a verba destinada à emissora de TV é do próprio governador Omar Aziz, informou o secretário de Cultura do Estado, Robério Braga. A Procuradoria Geral do Estado (PGE) e  o Ministério Público Estadual (MPE/AM), a convite do governo, calcularam que o novo valor que será pago à Band agora é de R$ 1,6 milhão.

Esse cálculo, segundo Robério, é proporcional à quantidade de noites e cidades que para as quais a emissora manterá a transmissão ao vivo. O contrato estabelece a transmissão ao vivo em rede nacional nas três noites do Festival de Parintins realizado nos dias 29 e 30 de junho e 1º de julho. Hoje o contrato entre a AmazonasTur e a emissora de TV será alterado objetivando assegurar o novo acordo financeiro. 

 No mês passado a direção da TV Bandeirantes anunciou que transmitirá somente a noite do dia 30 de junho(sábado) ao vivo para o País inteiro. A noite de abertura do festival (29 de junho) e a última noite (1º de julho) serão gravadas e veiculadas com duas horas de atraso.

O diretor da Band, Caio Carvalho, que esteve, em Parintins, disse que a emissora tomou essa decisão porque o programa Pânico na Band, que passa no mesmo horário da realização do espetáculo dos bois vinha crescendo em audiência batendo, inclusive, o Fantástico, da Rede Globo.

Desse modo, a transmissão nacional aconteceria a meia-noite ( horário local) e 1h da madrugada (horário de Brasília), que é quando encerra o programa humorístico apresentado no domingo e reprisado na sexta-feira. A reportagem tentou ouvir a presidente Márcia Baranda, mas as ligações chamavam e caiam na caixa-postal.

A vice-presidente e coordenadora do Conselho de Artes, Socorro Carvalho disse que: “ Márcia está em Manaus tratando deste assunto e vamos aguardar o direcionamento dela”. No domingo à noite Telo e Márcia viajaram às pressas a Manaus para uma nova rodada de negociações.

Os dois presidentes exigem o pagamento total do acordo e aplicação de multa a Band, por quebra de contrato, que poderá ser convertido em mídias, como, por exemplo, a divulgação do festival em nível nacional ou até que o grupo de televisão seja obrigado a bancar a produção do CD/DVD do ano que vem.

A direção da TV estuda os pleitos dos bumbás e ficou de dar uma resposta na manhã de hoje. Por telefone o diretor da TV Bandeirantes, Ricardo Massara, não quis comentar o assunto com a reportagem de A CRÍTICA. “Isto é com o secretário de Cultura do Estado”, afirmou. A Band tem contrato de cinco anos com os bois e encerra em 2012.

Contrato vai sofrer mudanças

O secretário de Cultura do Estado, Robério Braga, confirmou que o contrato entre a AmazonasTur e a emissora de Televisão Bandeirantes será alterado nesta terça-feira, objetivando adequar o novo acordo financeiro de transmissão do 47º Festival Folclórico de Parintins.

O governador Omar Aziz não aceitou o fato de a Band deixar de transmitir as três noites em rede nacional. “A decisão de fazer o pagamento proporcional aos dias de transmissão ao vivo foi tomada há dez dias, pelo governador Omar Aziz, e imediatamente comunicada à Band. Ela é irreversível. É justo que o repasse seja proporcional, uma vez que a emissora só prestará parte do serviço previsto em contrato”, afirmou.

“A conta do novo valor do repasse foi feita com a ajuda do MPE e da PGE. A alteração contratual, adequando o repasse deste ano de R$ 2,5 milhões para R$ 1,6 milhão, será feita até amanhã (hoje)”, concluiu.

A reportagem de A CRÍTICA apurou ainda que o presidente do Garantido, Telo Pinto, e a presidente do Caprichoso, Márcia Baranda, pressionam a Band a cumprir o contrato e transmitir nacionalmente as três noites do festival.Também está em análise os bois começarem apresentação da festa às 20h30 e não às 20h. Para isso terão que mexer no regulamento do festival.

As agremiações ainda tentarão convencer os diretores da Band a fazer a transmissão do Festival ao vivo, para que o dinheiro seja repassado na integra. Sem os recursos integrais a situação dos bumbás ficará bastante comprometida.