Publicidade
Carnaval
Especiais

Atleta do Peladão Brahma 2015 arrasa nos campos e na beleza!

Zagueira, às vezes volante, a atleta da Nilton Lins mora há cinco anos em Manaus e lembra que a paixão pelo futebol começou desde criança, no interior do Mato Grosso 16/10/2015 às 09:30
Show 1
Vanessa Taube já perdeu as contas de quantas cantadas ouviu pelos campos
Equipe peladão 2015 ---

Ela bem que poderia ser uma das candidatas à Rainha do Peladão 2015, é bonita, charmosa, foi modelo manequim e de passarela por alguns anos, mas é dentro das quatro linhas de um campo de futebol que Vanessa Taube encontrou a satisfação de competir e vencer.

Zagueira, às vezes volante, a atleta da Nilton Lins mora há cinco anos em Manaus e lembra que a paixão pelo futebol começou desde criança, no interior do Mato Grosso. “Meu pai jogava futebol e eu fui criada na beira de campo”, explica a musa da Nilton Lins, ao acrescentar que a carreira de modelo foi motivada pelo gosto por futebol. “Quando eu era mais nova, tinha o sonho de ser jogadora de futebol. Então virei modelo para minha mãe deixar eu jogar futebol, senão ela não deixava”, frisou.

Os trabalhos como modelo renderam belas fotos e convites para ensaios fotográficos e o convite de um amigo para tentar a carreira em Manaus, em 2010, quando ela veio estudar.

Mas a carreira como modelo terminou em 2014 e ficou apenas a dedicação ao futebol e à faculdade de Engenharia Civil, na qual cursa o 10º período na Nilton Lins.

Em Manaus ela iniciou jogando futsal no Ninho de Águia e depois foi jogar na Nilton Lins, em 2011. De lá para cá vários títulos foram conquistados, dentre eles o mais cobiçado pelos boleiros e boleiras de Manaus: o Peladão. Ela também levantou o troféu de campeã em campeonatos universitários, da Baixada Fluminense, do Alvorada e outros disputados nos bairros.

Prestes a se formar, Vanessa Taube vive o dilema de conciliar estudos, trabalho, campeonatos e treinos. “É difícil. Trabalho durante o dia, estudo à noite e treino após os estudos. Jogo no final de semana e às vezes trabalho no domingo, sem contar que tenho aula dia de sábado pela manhã. É difícil conciliar tudo isso”, confessou a atleta ao ressaltar que pensou em abandonar o futebol, mas a técnica Lilian Rebelo a convenceu a ficar mais essa temporada.

Com 24 anos, 1,75m e pesando 61 kg, ela conta que as cantadas de homens (e mulheres) “são normais” durante os jogos, principalmente nos campeonatos de bairros. Mas isso não chega a desconcentrá-la, num ambiente em que o futebol feminino ainda sofre preconceito.

Para Vanessa, esse deve ser o último ano como jogadora. “Muita gente fala que as fotos são mentiras, montagem. Sou desinibida para fotografia, mas para vídeos sou tímida. Eu quero me formar e continuar trabalhando na minha área (engenharia civil). O futebol poderia representar algo mais, mas é só um hobby, uma distração”, declarou a modelo-jogadora. “Nunca pensei em ser candidata à Rainha do Peladão, já recebi convites, mas acho que não tenho nem chances de passar de fase”. Fala sério, Vanessa.