Publicidade
Carnaval
Especiais

Atletas do projeto 'Jovens de Cristo' fazem bonito dentro e fora de campo no Peladinho

Dos craques do time Projeto Jovens de Cristo, quatro atletas possuem histórias de vida que emocionam a qualquer pessoa. Por meio do futebol eles encontraram motivos para vencer todos os obstáculos 27/11/2015 às 14:20
Show 1
Gabriel, Pedro, Matheus e Luiz Fernando, já são campeões da vida
EQUIPE PELADÃO 2015 ---

Superação e determinação definem um time que surgiu de um projeto social no bairro São Sebastião, Zona sul, e desponta como um dos candidatos a levantar o troféu de campeão do Peladinho. Dos craques do time Projeto Jovens de Cristo, quatro atletas possuem histórias de vida que emocionam a qualquer pessoa. Por meio do futebol eles encontraram motivos para vencer todos os obstáculos.

Pedro Lampert, 14, tem problemas nos rins e necessita tomar água com frequência para que sua pressão arterial não aumente. Filho de pais separados, ele mora com a mãe e o padrasto no Petrópolis. O centroavante do time fez sua estreia no Peladinho no último domingo com o pé direito ao fazer seu primeiro gol na competição. “A emoção foi muito boa, espero que meu desempenho seja bom e cada vez mais faça gols e conquiste o título”, confessou o jovem talento do time. Ele cursa o 9º ano na Escola Municipal Padre Puga, no Japiim e assim como no campo, em sala de aula ele também é craque. Com boas notas, ele está com uma vaga garantida para o ensino médio.

Volta por cima

Sem poder contar com a presença da mãe, que morreu durante o parto das irmãs gêmeas há 12 anos - onde só uma das irmãs sobreviveu - Luiz Fernando, 14, teve uma infância difícil. Mas, graças ao esforço do pai, conseguiu contornar a situação e há oito meses, ele faz parte do Projeto Jovens de Cristo, onde atua como zagueiro do time. “No começo foi difícil, o pai trabalha e às vezes não dá pra acompanhar, mas ele me incentiva a jogar”, explicou o estudante que cursa o 6º ano na Escola Estadual Tiradentes, Petrópolis.

Já Matheus Alves, 14, é um dos mais novatos no time, com três semanas de treino. Ele mora com a mãe e o padrasto e diz que o pai morreu quando ainda estava na barriga da mãe. O meia direita encontrou um novo motivo para vencer os obstáculos da vida jogando futebol e graças ao incentivo de um dos colegas, hoje, ele faz parte do Projeto Jovens de Cristo e está ansioso para conquistar o título do Peladinho. O jovem talento estuda à tarde, na Escola Estadual Jacimara da Silva Gama, no bairro de Petrópolis.

Persistência

Sem apoio de nenhum órgão ou instituição, o Projeto Jovens de Cristo atende Crianças de 6 a 12 anos e por pouco não fechou as portas antes de iniciar o Peladinho. Mas a perseverança e a ajuda de alguns pais de alunos até agora o time tem três vitórias, um empate e uma derrota no campeonato. O dono do projeto e técnico do time, Marcio Fleury também é a pessoa quem cuida do equipamento da molecada.

Márcio é evangélico e quis vincular o time à igreja que congregava, mas como não recebeu apoio resolveu tocar o barco. Hoje, o time tem desde coroinhas da igreja católica até irmãos da protestante e um fato curioso envolve o time: o número 33 em todas as camisas. “Remete a idade de Cristo. Caminhando com Deus podemos seguir fora do caminho do mal”, disse.

Gabriel sonha com o futuro

Morando em uma casa à beira do barranco, outro estudante-atleta que desponta como uma das revelações do Projeto Jovens de Cristo é Gabriel Ibernon, 14. Ele reside com o pai e a madrasta. Foi por meio do projeto social comandado pelo professor Márcio Fleury que ele passou a frequentar a escolinha de futebol no contra-turno da escola e assim, saiu da ociosidade. Há um ano na equipe, o lateral direito faz o 8º ano da Escola Municipal Vila Lobos, no São Francisco, mas “conta os minutos” para os dias de treinos (geralmente às segundas, terças e quintas-feiras no campo do CDC Ana Mota Braga, São Sebastião).

“Estou me sentindo bem no projeto porque me incentiva mais a querer jogar bola”, confessou o jogador diz se espelhar no craque Neymar “Quero ser igual a ele”.