Publicidade
Carnaval
Especiais

CMM terá audiência para debater tráfico de mulheres no Amazonas

A Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejus) tem registrado 36 indícios do crime de tráfico internacional de pessoas, informa a vereadora Professora Jacqueline 24/02/2013 às 16:25
Show 1
Plenário da CMM
acritica.com Manaus

A Comissão de Defesa e Proteção dos Direitos da Mulher da Câmara Municipal de Manaus (CMM) realiza, no próximo dia 6 de março, às 14h, uma audiência pública para discutir os casos de tráfico de mulheres registrados em Manaus e a atuação dos órgãos públicos para combater o crime. A audiência será uma das programações realizadas para lembrar o Dia Internacional da Mulher, no dia 8 de março.

De acordo com a presidente da Comissão, vereadora professora Jacqueline (PPS), o problema é uma realidade de Manaus, de acordo com recente Pesquisa Sobre Tráfico de Mulheres, Crianças e Adolescentes para Fins de Exploração Sexual realizada pela Universidade Nacional de Brasília (UNB).

A pesquisa aponta, de acordo com a vereadora, que o Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, de Manaus, é usado para levar mulheres - adultas e adolescentes - para a Guiana Francesa, Suriname e Holanda. E que a Região Norte é que registra o maior número de rotas: são 76 (31 internacionais, 36 estaduais e nove intermunicipais).

De acordo com Jacqueline, segundo dados já divulgados pela imprensa do Amazonas, a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejus) tem registrado 36 indícios do crime de tráfico internacional de pessoas. Os casos são investigados pelas polícias no Amazonas.

“Em agosto de 2010, a Polícia Federal do Amazonas prendeu um casal suspeito de tráfico internacional de pessoas. Eles levavam duas mulheres, uma amazonense e uma paraense residente em Manaus, para trabalhar como prostitutas na Guiana. Como vemos, isso é uma realidade que precisamos discutir e combater”, disse.

Para a audiência foram convidados representantes de órgãos estaduais e municipais, como a Sejus, Polícia Federal, Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), Seas, Polícia Civil, Conselhos Tutelares e Comissões de Direitos Humanos e outros.

Dados

O tráfico internacional de seres humanos movimenta, anualmente, de US$ 7 a US$ 9 bi. Somente perde, em lucros, para o tráfico de drogas e o contrabando de armas. Os dados são da Organização das Nações Unidas, a ONU. Cerca de 90% das vítimas são do sexo feminino, das mais variadas faixas etárias, incluindo crianças e adolescentes.

Com informações da assessoria.