Publicidade
Carnaval
Especiais

Escolas fazem últimos ensaios técnicos de rua antes do grande desfile do dia 6

Agremiações como a Mocidade Independente de Aparecida e a Primos da Ilha realizaram seus testes no último final de semana, visando acertar detalhes para a apresentação no Sambódromo 17/01/2016 às 18:09
Show 1
Mocidade Independente de Aparecida faz seu ensaio final antes do desfile das escolas de samba
Paulo André Nunes Manaus (AM)

Enquanto a hora do grande desfile das escolas de samba do grupo Especial não chega (dia 6 de fevereiro no Sambódromo), as agremiações da cidade realizam seus últimos ensaios técnicos na rua, junto às suas comunidades. No último sábado, por exemplo, a Mocidade Independente de Aparecida, atual campeã do Carnaval amazonense, fez sua última simulação desta vez na rua Luiz Antony, Centro da cidade.

Além do grande número de brincantes que participaram do evento, o local também reuniu um grande número de torcedores da “Pareca”, como é conhecida carinhosamente a agremiação verde e branca da Zona Sul.

O ensaio teve a presença de passistas, mestre-salas e porta-bandeiras, baianas, bateria da Aparecida e outros brincantes da escola de samba. Também estavam presentes membros da diretoria, como o presidente Luiz Pacheco e carnavalescos Saulo Borges. 

De acordo com Borges, que dos 21 títulos da escola de samba conquistou 10, a avaliação do ensaio foi bastante positiva por parte da diretoria. “Sem paixão ou veneração, nossa avaliação foi positiva porque conseguimos fazer aquilo que temos como obrigação, dentro dos conformes. Esse último ensaio na rua Luiz Antony nos deu a possibilidade de percorrer quase o mesmo espaço do Sambódromo em comprimento e de testar a evolução da escola em recuo de bateria, box de entrada (que foi simulado entre as ruas Monsenhor Coutinho e Epaminondas), simulação de jurados, orientação da comissão de frente, etc.”, contou ele. 

Neste ano, a Aparecida já havia feito ensaios do tipo na rua Xavier de Mendonça, praça Bandeira Branca, avenida Leonardo Malcher e no bairro de São Raimundo, em frente à sede do tradicional clube.  

A Aparecida vai desfilar com 3 mil brincantes, sendo 500 a menos que a média dos anos anteriores. No ensaio de sábado participaram 65 baianas (das 80 que vão para a avenida), 54 crianças casais de mestre-sala e porta-bandeira), 20 passistas, 15 membros da comissão de frente, 150 da bateria, 54 brincantes da ala coreografada (serão 70 no desfile oficial) 4 casais de mestre sala (8), 15 participantes da ala musical (entre eles o interprete oficial Wilsinho de Cima e Julieta Câmara, que é voz de apoio.

Moradoras do Tarumã, as amigas Ilquilene Naiara, 22, Andreza Santos, 21, Alessandra Menezes, 22, Josefa de Mello e Bianca Jardim, 30, estavam no último sábado no ensaio da Aparecida e contaram ter gostado do que viram. “É tudo empolgante e divertido”, destacou Josefa. “Pretendo desfilar esse ano. Vamos ver”, contou Bianca. Já Ilquilene, Andreza e Alessandra estavam contagiadas e assumiram ser Aparecida daqui pra frente. “Já somos todas Aparecida”, disse Andreza.

APARECIDA CONVIDA

Ontem, iniciando às 20h, a escola que tem como símbolo um papagaio, organizou mais um evento pelo projeto “Aparecida Convida”. Desta vez, a “Pareca” foi anfitriã da “Festa dos Pavilhões”, com a presença de mestre-salas e porta-bandeiras de todas as outras sete escolas co-irmãs do Carnaval amazonense.

Durante a temporada, a Aparecida já contou com a presença de convidados de grandes escolas de samba do Rio de Janeiro como Portela (a grande homenageada da escola neste ano), Beija-Flor e Mangueira (Na semana passada quem estava presente era Ciganerey, intérprete oficial da Estação Primeira de Mangueira.   

PRIMOS DA ILHA

Da comunidade de São Francisco, a escola de samba Primos da Ilha também fez seu ensaio técnico no último sábado, levando uma multidão pelas ruas do bairro e também de Petrópolis, ambos na Zona Sul. Ela vai desfilar com 2.300 brincantes, sendo 200 ritmistas na bateria.

A presidente da escola, Neuma Medeiros, afirmou que o ensaio foi acima das expectativas da diretoria. “Estamos felizes pois esse ensaio simplesmente nos surpreendeu, foi além das expectativas e porque as comunidades de Petrópolis e São Francisco se mobilizaram. Reunimos mais de 1 mil pessoas e conseguimos colocaram em prática o que será desenvolvido no Sambódromo no próximo dia 6”, comentou a dirigente. 

Neuma Medeiros destacou a força da mulher, que é o tema desse ano da agremiação da Zona Sul. “A Primos da Ilha vai mostrar a força da mulher amazonense”, ressaltou ela, em cima do trio elétrico que trazia os intérpretes da agremiação azul e branco. 

O ensaio técnico com a presença de alguns destaques da escola de samba  iniciou próximo ao Colégio da Polícia Militar de Manaus, na rua Antonio Passos de Miranda, em Petrópolis, com sentido à quadra da escola, que fica na rua Gaudêncio Ramos. 

Na base da irreverência, os ritmistas da Primos da Ilha são conhecidos no mundo do samba como os “Moleques Atrevidos”, e apresentaram um balanço suingado e cheio de cadência, animando brincantes como a industriaria Suerlen Feleol, 29, que vai desfilar na comissão de frente da azul e branco. “O que nós esperamos é que a Primos da Ilha leve a nota 10 dos jurados. Estamos ensaiando para apresentar um bom trabalho e conquistar o título do Carnaval”, destaca ela, otimista, e que já desfilou na Andanças de Ciganos e Império da Raiz, que também pertencem à Zona Sul de Manaus.