Publicidade
Carnaval
ESTREANTE OUSADA

Vila da Barra ganha apoio de luxo do tradicional Bloco Cacique de Ramos

Bruno Rocha, mestre de bateria do tradicional bloco carioca, está desde o último final de semana na capital amazonense repassando sua experiência de 22 anos no Carnaval do Rio de Janeiro para o mestre de bateria mineiro Luciano, que é o titular da agremiação amazonense, e demais ritmistas da escola 16/02/2017 às 05:00 - Atualizado em 16/02/2017 às 15:22
Show brunorocha
O Mestre de Bateria carioca Bruno Rocha, da Cacique de Ramos, e o presidente Apollo Ferreira, da amazonense Vila da Barra / Foto: Antonio Lima
Paulo André Nunes Manaus (AM)

Estreante no desfile do Grupo Especial deste ano, a escola de samba Vila da Barra, da Compensa, Zona Oeste, ganhou um reforço de peso para a sua apresentação neste ano. Trata-se da luxuosa consultoria de Bruno Rocha, mestre de bateria do tradicional bloco carioca Cacique de Ramos. Desde o último final de semana na capital amazonense, ele está repassando sua experiência de 22 anos no Carnaval do Rio de Janeiro para o mestre de bateria mineiro Luciano, que é o titular da agremiação amazonense, e demais ritmistas da escola.

“Estamos dando uma consultoria, um apoio, para a Vila, que está subindo este ano para o Grupo Especial, visando uma preparação melhor trazendo um pouco da característica do Carnaval do Rio de Janeiro utilizando o material humano dos amazonenses que defendem essa cultura. As pessoas têm muito conhecimento via Internet, livros e matérias, mas estamos passando aqui o que acontece ao pisar na avenida, o detalhe de como se monta uma bateria na hora ‘h’ e que muitas vezes não chega isso às mídias. Vamos repassar essa malandragem do carioca para dar um suingue legal para a bateria ‘Pegada da Onça’ junto com a Vila da Barra”, comentou Bruno Rocha.

“Fizemos um trabalho fechado com o mestre Luciano e com diretores de bateria na última segunda e terça-feira, e foi bem bacana, quando ajustamos detalhes como o carro de som. O Carnaval da Vila da Barra está firme, mas sempre pode melhorar, buscar a perfeição que não existe”, ressaltou o jovem, mas talentoso, mestre.

“Vim diretamente do Rio de Janeiro para fazer essa cultura ser lembrada e valorizada aqui em Manaus na Vila da Barra. É muito importante para o crescimento dos jovens que têm contato maior com o samba”, disse o mestre de bateria, que nesta quinta-feira, à noite, estará em mais um ensaio na quadra localizada na avenida Brasil, Compensa.

O presidente Apollo Ferreira chegou a fazer um convite para que Bruno Rocha desfilasse pela Vila da Barra, mas compromissos na capital carioca impossibilitam a vinda do mestre de bateria no dia 25. “Quem sabe para o ano que vem”, declara o dirigente.

Para Apollo, a presença de Bruno Rocha é “muito importante na Vila da Barra até pelo fato de passar para os ritmistas e mestres, que já são bons, todo o conhecimento que ele tem; com certeza ela voltará novamente para fazer um trabalho bem maior conosco”.

Experiência

Nascido no bairro carioca de Ramos, Bruno Rocha tem 28 anos e, mesmo tão jovem, já foi diretor de bateria de escolas do Rio de Janeiro como a Imperatriz Leopoldinense, onde começou como ritmista de repique até chegar ao cargo de diretor de bateria com o saudoso Mestre Marcone. Após passagens por escolas como a Porto da Pedra, União da Ilha e Rocinha, ele chegou em 2013 ao bloco Cacique de Ramos onde é o atual mestre de bateria modernizando e reformulando a entidade comandada pelo lendário Bira Presidente, músico do grupo de pagode Fundo de Quintal. Neste ano o Cacique desfila no Domingo, Segunda e Terça-Gorda (26, 27 e 28) na avenida Graça Aranha com 320 ritmistas e até 4 mil brincantes.

Falando do pecado

A Vila da Barra vai apresentar neste ano o enredo “Do proibido ao Sagrado: com a Vila desfrute o sabor do pecado”. A agremiação, campeã do grupo de acesso do ano passado, será a última a desfilar pelo Grupo Especial no Sambódromo começando sua apresentação às 5h20 e encerrando às 6h30.