Publicidade
Esportes
Craque

A Holanda reencontra um velho ‘freguês’: a Argentina

Os “Hermanos” venceram apenas uma vez os holandeses em oito confrontos entre as duas equipes. Apesar da derrota na final da Copa de 1978 na casa dos argentinos, a “Laranja” leva vantagem também nos confrontos em Mundiais 09/07/2014 às 17:43
Show 1
Bergkamp comemora o gol que eliminou a Argentina na Copa de 1998.
ACRÍTICA.COM Manaus (AM)

São oito jogos entre a Seleção da Holanda e a Argentina na história. A Laranja tem um retrospecto bastante favorável contra os eternos rivais do Brasil. Os Hermanos conquistaram a Taça Fifa justamente em cima dos holandeses, na polêmica Copa em que a Seleção Canarinho saiu do torneio invicta. Após os peruanos se deixaram golear por 6 a 0, em partida contra os argentinos.

O “Carrossel Holandês” comandado pelo genial Cruyff aplicou duas goleadas sobre a Argentina nos anos 70 no intervalo de 30 dias. Em 1974, os holandeses deixaram os argentinos tontos ao baterem por 4 a 1 a equipe argentina, em amistoso preparatório para o Mundial daquele ano. Exatamente um mês antes, valendo pela Copa da Alemanha, a surra foi ainda maior: 4 a 0.


Volta e meia a Laranja encontra os Hermanos em Mundiais da Fifa. Foi assim em 1998, na Copa da França. Quando os europeus venceram os sul-americanos por 2 a 1, eliminado o time do atacante Batistuta da competição. No Mundial de 2006, novamente na Alemanha, o placar ficou em branco. A partida valia pela primeira fase do torneio.  

A partida desta quarta-feira (9) pode colocar a Holanda na sua segunda final de Copa, por duas vezes seguidas. Em 1974 e 1978, os Laranjas chegaram, mas caíram diante de Alemães e argentinos, respectivamente. Na última edição do torneio, em 2010, na África, foi a vez do espanhóis acabarem com o sonho de título dos holandeses.


Para os argentinos, uma vitória sobre a Holanda vai colocar a Seleção Argentina em sua quinta final de Copa do Mundo. Os Hermanos perderam a final do primeiro Mundial, em 1930, no Uruguai, para os donos da casa. E em 1990, foi na Itália, quando perderam para a Alemanha. Os títulos de 1978 e 1986, no México, com a geração de Maradona completam a lista.