Publicidade
Esportes
Craque

Aderbal Lana: "Se tivesse perdido o primeiro jogo o Nacional não seria Campeão"

Treinador campeão Amazonense 2012 disse que sofreu pressão durante a semana e por pouco não abandonou o time antes do segundo jogo 26/05/2012 às 19:34
Show 1
Técnico do Nacional - Aderbal Lana
Carlos Eduardo Souza Manaus (AM)

Aderbal Lana assumiu o comando do Nacional na metade do segundo turno depois da saída do técnico Leo Goiano. O time não conseguiu ganhar destaque no segundo turno, mas como tinha vaga garantida na final, Aderbal aproveitou para recuperar os jogadores que estavam machucados.

Antes da final o time ainda fez um amistoso contra o Paysandu e venceu por 3 a 2, mas a final era contra o Fast Clube, considerado o melhor time da competição. No primeiro jogo o Nacional não foi e depois de estar perdendo em duas oportunidades, o time arrancou um empate nos acréscimos.

“Se a gente tivesse perdido o primeiro jogo não seríamos campeões. Já estava no desespero e fui obrigado a desmontar a zaga inteira e fui para o tudo ou nada. Ainda bem que conseguimos o gol  e fomos em igualdade de condições para a final”, disse Lana.

Depois da primeira partida, Lana disse que ouviu de dirigente e torcedores que na primeira partida ele teria escalado um time para favorecer o Fast por causa da amizade que tem com o presidente do time e, que em determinado momento pensou em deixar a equipes.

“Ouvi muita coisa, mas fiquei calado porque queria ganhar esse título. Fomos para o jogo e conseguimos dois gols no primeiro tempo, mas meu time não tinha forças para segurar a bola no ataque e, a única saída era reforçar a retaguarda e aguentar o sufoco”, afirmou Lana.

O treinador disse que ainda não tem proposta para dirigir outro clube no restante do ano. Segundo ele, até a comemoração ele fez à parte para poder tomar sua cerveja em paz.

“Não gosto de muita badalação. Acho que quem tem de comemorar são os jogadores. O mérito é deles. Vou tomar minha cereja e depois, na segunda-feira a gente vê o que vai fazer”, afirmou.

Carreira de Aderbal Lana no futebol amazonense

1986 – Nacional - campeão

1987 – Nacional – vice campeão

1988 – Nacional -Zezinho e Lana

1989 – Nacional – vice-campeão. Lana substituiu Ary Grecco.

1991 – Nacional – campeão

1996 – São Raimundo

1997 – São Raimundo – campeão

1998 – São Raimundo – campeão

1999 – São Raimundo – campeão

2000 – São Raimundo – vice campeão

2001 – São Raimundo – até o jogo com o Náutico – 19-09-2001 Campeonato da Serie C, transferindo-se para o Fortaleza.

2001 – em maio voltou ao São Raimundo e ficou até o final do campeonato.

2002 – contratado pelo Nacional, assumindo em 03-04, jogo contra o Clipper. Vitória para o Nacional por 2 a 1. Ficou no Nacional até 10 de abril, (jogo Naça 3 x Fast/Tefé 2) quando passou trabalhar no futebol de Goiânia.

Voltou ao São Raimundo em setembro de 2002, para comandar o time que estava mal no campeonato da Série B.

2003 – no São Raimundo, depois do jogo contra o Avaí (04-08-2003), fez criticas severas ao presidente do clube, João Dias e foi embora.

2006 – contratado pelo Fast/Itacoatiara e estreou no jogo do dia 5 de março no segundo turno, contra o Clipper, em Itacoatiara com vitória de 4 a 0. Vice campeão.

2007 – continuou no Fast/Itacoatiara, classificado para a Série C.

2008 – no mês março, volta ao Nacional quando faltava um jogo (contra o Fast/Ita, já campeão da 1ª. fase.) para a conclusão do primeiro turno do Campeonato Oficial, substituindo Adinamar Abib.

2009 – voltou ao futebol do Amazonas, para dirigir o Penarol, de Itacoatiara, onde ficou por pouco tempo, transferindo-se para o Fast.

Em julho desse mesmo ano, voltou ao Nacional, logo após o termino do campeonato estadual, para dirigir o time na Serie D.

2010 – Voltou ao Fast estreando contra o Sul América em 20 de fevereiro com vitória por 2×1.

2011- Estreou como técnico do Sul América, em 14-02-, perdendo para o Operário, em Manacapuru, por 3×2

2012 - Assumiu a direção do Princesa do Solimões, depois deixou o clube para assumir o Nacional e foi campeão.