Publicidade
Esportes
Craque

AFC 2: Formado em direito atleta revela que se apaixonou pelas lutas

Fabiano Capoane abriu mão de atuar como advogado ou investir em concurso na área jurídica  para viver o sonho de ser lutador 28/03/2012 às 11:27
Show 1
Fabiano Capoane revela que se apaixonou pelas lutas
Paulo Ricardo Oliveira Manaus

Formado em Direito pela Ulbra  do Rio Grande do Sul, Fabiano Capoane abriu mão de atuar como advogado ou investir em concurso na área jurídica  para viver o sonho de ser lutador.

“Não cheguei a ter carteira da OAB. Mas tinha objetivo de ser delegado de polícia. Eu me formei novo. Mas aí comecei a lutar jiu-jítsu e me apaixonei. Luto porque gosto, porque amo o que faço”.

Faixa-preta (3º DAN) de ninguém menos que Murilo Bustamante, Capoane vive de dar aulas e ajudar seu mestre a pavimentar o caminho da Brazilian Top Team (BTT) pelo Brasil.

“A BTT é um celeiro de lutadores de jiu-jítsu e de MMA. Eu luto e também ajudo a formar lutadores. Tenho 36 anos, mas ainda me sinto bem em lutar. Ainda não penso em parar. Tenho objetivo de lutar em grandes eventos, a exemplo deste aqui (AFC), que oferecerá ao público um card internacional, uma bela estrutura e ainda será transmitido ao vivo em TV aberta. É uma bela oportunidade na carreira”.

Copoane diz ter se adaptado muito bem ao clima de Manaus e elegeu o tambaqui como a melhor iguaria típica local.

“A carne é saborosa, leve, ótima para quem tem dieta à base de proteína, saladas e frutas. A cidade é muito interessante. Gostei da maneira como fui recebido”.

Caseiro, casado e pai de Thiago, de quatro anos,  o lutador gaúcho, que está hospedado no Parque Suites, na Ponta Negra, assim como todos os contratados pelo AFC, disse ainda não ter saído para conhecer os pontos turísticos da cidade, porque pretende economizar energia para o rival Emilinao Sordi.

“Gosto mais de ficar sossegado quando luto. Mas para mim basta essa visão maravilhosa do rio Negro que tem daqui do hotel. É maravilhoso. Essa cidade é única. Gostei de Manaus”, disse.