Publicidade
Esportes
Craque

Alimentação irregular pode comprometer rendimento esportivo

Dependendo da atividade esportiva praticada a comida adequada pode se tornar um aliado dos atleta, no seu condicionamento físico 27/02/2013 às 12:18
Show 1
Atletas precisam ter boa alimentação para obter um melhor resultado
Anderson Silva Manaus (AM)

Atletas de alto rendimento usam o máximo do corpo para conquistar resultados. Mas até chegar a uma conquista de ouro, os competidores passam por uma verdadeira “maratona” para deixar o corpo apto às disputas.

Para isso, é preciso se abdicar de determinados tipos de comida e ter disciplina, alimentando-se de três em três horas e aumentando o consumo de carboidratos, proteínas e alimentos saudáveis, para não comprometer o condicionamento físico.

Frituras, refrigerantes, doces e outros tipos de alimentação que prejudicam a vitalidade do corpo são alimentos que não fazem parte da vida do campeão mundial de levantamento de supino, Washington Silva, 34, que abandonou há anos qualquer tentação que possa atrasar o desenvolvimento do corpo nas competições.

“Não como frituras e nem bebo refrigerantes porque aumentam o nível de colesterol e triglicerídeos. Apesar de sermos fortes não comemos tudo, e se comermos até mesmo treinando poderemos adquirir gordura no sangue. Como quantidade com produto de qualidade”, explica o campeão que possui no cardápio diário uma banda de frango e macarrão.


Em preparação para a temporada de disputas no Amazonas, o atleta de natação, Marcos Gonçalves, 25, regra a alimentação antes de cair na água em busca de resultados positivos.

“Não quero prejudicar o trabalho que venho construindo há meses. Dá vontade de comer besteira, mas se eu comer duas fatias de pizza posso perder um dia de treinamento e não compensa. Procuro sempre ter disciplina comendo uma carne branca ou até mesmo grelhada, sempre acompanhados de salada e carboidratos” disse o atleta.

Avaliação profissional

O supervisor técnico científico do Centro de Treinamento de Alto Rendimento da Amazônia (CTARA), fisiologista do esporte e professor universitário, Rogério Marchioreto, destaca que o desportista precisa seguir um “cronograma” de alimentação de acordo com o esporte praticado.

“Quando uma dieta é indicada ao atleta é preciso saber qual a forma de treinamento adequado para recomendar uma alimentação ideal. Os atletas dependem muito da modalidade para terem uma alimentação adequada”, frisou Rogério, que atua na área da saúde esportiva há mais de 22 anos.

Para qualquer atleta que pense em “driblar” a alimentação indicada nos treinamentos, Marchioreto alerta.

“O atleta não deve seguir pelo paladar e sim pelo que ele precisa comer. Se for comer gorduras e frituras, o atleta precisará de dois dias de treinamento para compensar o que foi ingerido. Isso pode ser prejudicial”, observou.

Dicas para manter a saúde em dia

Alimente-se em pequenas quantidades a cada três horas.

Exerça alguma atividade física pelo menos três vezes por semana. Uma hora de caminhada é suficiente para obter os benefícios do esporte

Beber mais água.

Inclua pelo menos três frutas na alimentação diária. Elas garantem quantidades mínimas de vitaminas, fibras e minerais, que ajudam a prevenir diversos tipos de câncer.

O jantar deve ser a refeição mais leve do dia. Se você tem mais fome à noite, faça um esforço e coma menos nesse horário. O corpo se acostumará e você terá mais apetite de manhã.

Coma uma pequena porção de algum alimento rico em carboidrato trinta minutos antes das atividades físicas. Isso vai melhorar seu rendimento.