Publicidade
Esportes
Craque

'Amaldiçoado', UFC 149 tem Brasil em luta por cinturão

Renan Barão encara "The Californian Kid", a fera Urijah Faber pelo cinturão interino da categoria Galo. Já o cubano Hector Lombard - possível futuro desafiante ao título do incontestável Anderson Silva - terá de enfrentar antes a pedreira Tim "The Barbarian" Boetsch, lutador conhecido pelo poder de absorção de golpes e força bruta. 21/07/2012 às 11:07
Show 1
Brasileiro luta por cinturão interino da categoria Galo no UFC
UOL São Paulo

O UFC 149, neste sábado (21), terá apenas um brasileiro no octógono, mas além de poder render um cinturão inédito para o país, na categoria galo, terá reflexos em outros lutadores verde-amarelos, como Anderson Silva, maior estrela do MMA na atualidade. Depois de muitas mudanças no card devido a lesões, a noitada em Calgary (CAN) terá Renan Barão enfrentando Urijah Faber por título e a estreia do cubano Hector Lombard, já cotado como próximo desafiante do Spider.


Com a recente onda de lesões ocorridas com lutadores do UFC, a edição 149 foi a que mais sofreu com as mudanças de combates e atletas. Barão e Faber, por exemplo, se enfrentariam no UFC 148, mas, como José Aldo sofreu um problema muscular na preparação para enfrentar Erik Koch, a disputa pelo cinturão interino dos galos foi transferida para o Canadá para substituir aquele duelo.

Maurício Shogun também estaria no card, mas uma lesão de Thiago Silva fez com que ele fosse colocado em um evento em agosto, contra Brandon Vera. Rodrigo Minotauro, George Roop,  Siyar Bahadurzada e Claude Patrick foram outros nomes anunciados para a edição, mas que também tiveram de ser trocados.

"Maldição" à parte, os dois combates principais da noite em Calgary prometem não apenas bons duelos, mas serão importantes para o desenrolar de suas categorias. Principalmente entre os galos, que terão um campeão interino e a chance de o Brasil empatar com os Estados Unidos, com quatro cinturões para cada país, caso Barão vença.

A princípio, Urijah Faber duelaria com o campeão da categoria galo, Dominick Cruz. Seria o terceiro combate entre eles, para desempatar a rivalidade, mas Cruz rompeu os ligamentos do joelho. Devido ao grande tempo de recuperação, Renan Barão foi escolhido para enfrentar Faber, em um duelo valendo o título interino do peso. Quem vencer no futuro enfrentará Cruz para definir quem é o campeão "indiscutível" dentro do UFC.

"Fiquei muito feliz, foi o Dedé (Pederneiras, técnico) que me ligou avisando sobre a luta e é a realização de um sonho disputar o cinturão do UFC. Foi também bacana da parte do Faber pedir para lutar comigo. Ele poderia ter fugido, mas me deu moral e agora vou cair pra dentro, tentar nocautear ou finalizar para trazer este cinturão para a Nova União", afirmou o potiguar de 25 anos, que é amigo e companheiro de treinos de José Aldo, campeão dos penas do UFC.

A saga de Renan Barão até este combate é surpreendente. Ele tem a maior série invicta hoje no Ultimate, com 29 combates sem perder - foram três vitórias dentro da organização. O único revés da carreira foi em sua estréia, e desde então foram 28 triunfos e um no contest (luta sem resultado devido a um golpe ilegal aplicado por ele).

Já Faber é o único lutador a ter batido o campeão Cruz, mas perdeu para o compatriota no segundo duelo entre eles, realizado dentro do UFC, em 2011. "Será uma guerra. Nenhum lutador tem uma série de vitórias dessa se não for muito bom mentalmente. Neste sábado,eu e Barão vamos bater à beça um no outro para saber quem é o melhor", disse Faber, que já perdeu para José Aldo, nos tempos de WEC.