Publicidade
Esportes
DESEMPENHO

Amazonenses conquistam medalhas de ouro em Campeonato Brasileiro de tiro com arco

Pela primeira vez, o Estado contou com uma equipe feminina no torneio de arco recurvo. E as atletas se saíram tão bem que voltaram para casa com a medalha de ouro no peito 29/11/2017 às 14:38 - Atualizado em 29/11/2017 às 14:39
Show arco 2222
A competição no Rio de Janeiro reuniu 153 competidores de todo o País (Foto: Tácio Melo)
acritica.com* Manaus (AM)

A Federação Amazonense de tiro com arco (Fatarco) encerra o ano com desempenho excelente em competições nacionais. No ranking feminino da modalidade, em disputas individuais e por equipes, as arqueiras estão em primeiro lugar. O resultado foi obtido no 43º Campeonato Brasileiro, que ocorreu nos dias 13 e 20 deste mês, em Maricá (RJ). 

A competição no Rio de Janeiro reuniu 153 competidores de todo o País, em disputas de Arco Recurvo (modalidade olímpica que os atletas atiram à 70 metros de distância) e Arco Composto (não olímpico, que os arqueiros atiram à 50 metros de distância).

Pela primeira vez, o Amazonas contou com uma equipe feminina no torneio de arco recurvo. E as arqueiras Larissa Feitosa, Anne Marcelle e Graziela Santos se saíram tão bem que voltaram para casa com a medalha de ouro no peito. E no feminino individual, Ane Marcelle conquistou o ouro e Graziela Paulino, o bronze. Na categoria equipe mista, Gustavo Paulino e Anne Marcelle garantiram mais um bronze para o Estado.

“A competição foi um pouco difícil, até porque mudei recentemente de clube, mas não me deixei abalar e mostrei o porquê de tanto treino e mudanças. Espero poder adicionar muitas vitórias para o Amazonas ainda”, disse Anne Marcelle.

Larissa Feitosa, atleta mais antiga da Federação, falou da felicidade de poder fazer parte de uma equipe feminina do Estado. “Das três, eu sou a mais feliz, com certeza. Porque eu sou a primeira atleta aqui do Amazonas que representou o Estado em torneios nacionais. E já participei de cinco Brasileiros”, comentou a atleta.

A arqueira Graziela Santos, de nome indígena Yaci, foi revelada por meio do Projeto Arquearia Floresta Flecha da FAS. Ela veio da comunidade Nova Canaã Kuanã, no Rio Cuieiras, próximo ao município de Novo Airão (a 180 km de Manaus). Yaci está muito feliz com os resultados alcançados pelo esporte.

“Eu me sinto muito feliz com tudo que vem acontecendo na minha vida por conta do esporte e satisfeita por representar o Amazonas. Este resultado do Brasileiro foi muito bom, uma vez que não tínhamos competido em equipe feminina por falta de arqueira, mas formamos a equipe e já fomos ouro, o primeiro desta categoria”, disse.

O técnico Anibal Forte afirma que o Amazonas tem uma das melhores equipes do Brasil e que esses resultados só vieram por conta da dedicação dos atletas. “O resultado alcançado só foi possível porque a equipe treinou arduamente e não perdeu o foco. A nossa equipe é praticamente a mais forte do Brasil hoje. A gente tem a Anne Marcele, que é atleta olímpica, a Larissa que já foi atleta da seleção brasileira, e a Graziela que é de uma de comunidade indígena, e também está entre as três melhores do ranking nacional”, pontuou.

Os atletas recebem apoio do Governo do Estado, através da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel) e pela Fundação Amazonas Sustentável (FAS).

*Com informações de assessoria de imprensa