Publicidade
Esportes
Craque

Amazonense vai lutar pelo cinturão do Belattor no MMA

Marco Loro mostrou ter condições de seguir passos de José Aldo. O amazonense se credencia ao título da categoria com o “atropelamento” imposto sobre Luis Betão Nogueira 27/08/2012 às 08:37
Show 1
Marco Loro mostrou ter condições de seguir passos de José Aldo
Paulo Ricardo Oliveira ---

Marco Loro Galvão terá a chance de brigar pelo cinturão do peso galo (entre 57 e 61 quilos) do Belattor contra o compatriota Eduardo Dantas, atual campeão, no dia 2 de novembro.

O amazonense se credencia ao título da categoria com o “atropelamento” imposto sobre Luis Betão Nogueira na última sexta-feira (24), por nocaute, aos 4m20 do segundo round, quando ficou com GP dos galos.

 O combate aconteceu no Tunica Hotel and Casino, em Tunica Resorts, no Estado de Mississipi (EUA), e empolgou o público pela trocação intensa dos lutadores. Na grade circular do Belattor 73, Loro foi mais eficiente nos golpes e lançou mão de mais recursos técnicos para magoar o adversário: aplicou um diretor de direita, uma joelhada, um cruzado de esquerda, outros dois socos de direita, montou no oponente e imprimiu mais uma sequência de “marretadas”.

 A vitória foi dedicada  à mãe dele, Mercedes, que não resistiu a um câncer e morreu no início do ano na Fundação Cecon. “Todos sabem que minha mãe faleceu no começo desse ano. Então, antes, no hospital, quando estive com ela, mesmo em coma, prometi que seria campeão”, declarou o lutador da Nova União, emocionado envolto à bandeira do Amazonas e vestido com uma camisa com a foto da mãe estampada. “Também dedico essa vitória à minha esposa (Paula), que largou tudo no Brasil e está aqui comigo. Sem ela aqui eu não seria capaz de aguentar muita coisa. Meu mestre Nonato Machado, que veio para cá e largou tudo, incluindo trabalho e família, para me acompanhar aqui”.  

Bandeira do Amazonas

Embora seja um atleta de MMA de alto nível, esteja disputando uma das maiores organizações do gênero no mundo e faça questão ostentar o Amazonas dos eventos, Marco Loro não tem sequer um patrocínio local. “Ele levanta a bandeira do Amazonas por amor à essa terra, mas não tem nada de patrocínio daqui. Quem ainda ajudou um pouco foi a Samel e o próprio Nonato (Machado), que foi lá (EUA) dá um apoio moral. Esse rapaz (Loro) é um guerreiro. Precisa de apoio”, disse a esposa do Nonato, Susi Machado.

Atualmente, Loro vive em Nova Iorque com a esposa Paula e não tem outra fonte de renda a não ser a luta. Largou tudo em Manaus e foi tentar fama e dinheiro no MMA na terra do Tio Sam, onde mora alugado, dividindo e rateando as bolsas que ganha com o custo de vida.

A exemplo do campeão do UFC, José Aldo, Marco Loro surgiu com lutador profissional no bairro do Alvorada, Zona Oeste, onde cresceu treinado jiu-jitsu na Nova União.   

Homenagem à mãe

Vitoria foi dedicada à Mercedes, que morreu de câncer no início do ano na FCecon. Loro tatuou o nome dela no antebraço.