Publicidade
Esportes
LUTADORES

Amazonenses conquistam pódio do US Open de Judô Championship nos EUA

Rickson Pimentel faturou ouro, Rita de Cássia Reis ganhou a medalha de prata, enquanto que Ricardo Ralph, assim como Rafael Barbosa e Rafaela Barbosa conquistaram bronze 26/07/2017 às 14:08
Show jud
Foto: Divulgação
acritica.com Manaus (AM)

Cinco amazonenses apoiados pelo Governo do Amazonas, via Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), medalharam no último final de semana pelo US Open de Judô Championship, que ocorreu em Fort Lauderdale, EUA. Rickson Pimentel (66Kg/Junior) faturou ouro, Rita de Cássia Reis (48Kg/Senior) ganhou a medalha de prata, enquanto que Ricardo Ralph (60Kg/Sênior), assim como Rafael Barbosa (73Kg) e Rafaela Barbosa (57Kg) conquistaram bronze. Rayfan Barbosa, de 81Kg, não obteve medalha.

Para o campeão invicto do Us Open, Rickson Pimentel, a conquista teve um gosto especial, uma vez que o lutador se despediu com honra da categoria Junior. “Esse é o terceiro ano consecutivo que sou campeão do US Open e, graças a Deus, por isso, já sou bem conhecido aqui. Fiz lutas fortes e todas ganhei de ippon (ponto máximo do judô) e agora fico na preparação de outras competições que estão previstas”, contou.

Ainda segundo Rickson, com os bons resultados, o assédio de outras seleções tem aumentado, mas ele continua forte em defender o país do coração, que é o Brasil. "Com todas as minhas conquistas, sou bastante disputado pelos técnicos americanos e recebo muitas propostas para defender o País deles, mas continuo na defesa do Brasil. Estou recebendo propostas, por exemplo, também da Coreia do Sul e do Canadá. No momento, estou aqui me preparando, estudando inglês, e competindo. É nisso que estou focando”, relatou.

Para Ricardo Ralph, o terceiro representou uma primeira colocação, uma vez que logo no primeiro combate o atleta amazonense machucou o joelho. “Eu machuquei o joelho na primeira luta, torcendo para fora, e os médicos pediram para eu ir urgente para o hospital, mas eu apostei e entrei e fui até o fim. Na disputa pelo bronze, eu ganhei a luta e acredito que consegui um bom resultado, pois eu realmente estava lesionado. Na primeira luta, por exemplo, lutei contra o principal atleta da seleção americana de judô, o Adone Dias, que foi o campeão da categoria. Minha chave realmente estava muito forte”, contou Ralph.

Ainda segundo o medalhista de bronze, ele conheceu o Judô através do amigo Rickson Pimentel há seis anos e durante a passagem pelos EUA ainda participou de um treinamento de uma semana com o técnico da seleção americana, Jimmy Pedro, além de outros nomes importantes do mundo da luta, como o sensei japonês Shinjiro Sasaki e o americano Travis Stevens. Para o faixa roxa, a maturidade no esporte vem abrindo as portas.

“O meu primeiro clube foi o La Salle, o Rickson quem me levou, gostei da arte e continuei me dedicando. Aqui nos Estados Unidos já recebemos propostas para ficar por aqui, lutar, e as academias americanas querem muito isso, mas é um caso que ainda está sendo pensado pois recebemos apoio do Governo do Amazonas, através da Sejel, e isso pra gente conta muito também, pois gostamos de defender nosso Estado. Mas enquanto estamos aqui, estamos aproveitando todas as oportunidades, inclusive um treinamento técnico que tivemos por uma semana, onde eu e o Rickson ficamos confinados, e aprendemos muito”, destacou.

Ritinha, mais uma vez

Completando quase um mês de endereço novo, a amazonense Rita de Cássia começa a colher frutos do seu intercâmbio esportivo nos Estados Unidos. Essa foi a primeira medalha da atleta, que ainda vai ficar mais quatro meses na Terra do Tio Sam. 

“A competição foi muito forte, pois tinham várias atletas experientes na minha categoria. Lutei contra Equador, Estados Unidos, Porto Rico e perdi a final para a atleta principal dos Estados Unidos que está classificada para as Olimpíadas de 2020. Essa foi a primeira competição do meu intercâmbio aqui nos Estados Unidos e fiquei em segundo lugar nesse ano no US Open, embora eu tenha sido campeã três anos consecutivos na mesma categoria e nesse ano pela quarta vez retornando, fiquei em segundo lugar”, disse a faixa preta.

A tricampeã do US Open ainda conta que agora o momento vai ser para focar no Wrestling. Para tanto, treinos pesados estão previstos no Clube ‘Churchboyz Wrestling’, que em português significa ‘Meninos da Igreja que Lutam’, onde terá aulas com o renomado mestre Jacob Harman. O treinador é um dos nomes fortes do UFC, sendo técnico de Rafael dos Anjos, Werdum, Lyoto Machida, Maurício Shogun. O professor ainda é campeão do All American, Morgan McIntosh, entre outros títulos. 

Enquanto o trio

Rickson, Ralph e Rita de Cássia – continua no intercâmbio nos Estados Unidos, Rafael, Rayfan e Rafaela desembarcam nesta quarta-feira, dia 26, em Manaus.