Publicidade
Esportes
Craque

Amazonenses participam da 6º edição dos Jogos Brasileiros Paralímpicos, em São Paulo

Exemplos de superação, os atletas paralímpicos amazonenses têm a grande oportunidade de mostrar na capital paulista que o Estado possui talentos de sobra que garantirão medalhas de ouro no atletismo, natação e arremesso de Peso 08/10/2012 às 08:54
Show 1
Paralímpicos amazonenses estão de malas prontas
Aline Cabral Manaus

Limitações são feitas para serem superadas. Assim um grupo de atletas amazonenses portadores de deficiência embarcam em uma semana para o 6º Jogos Brasileiros Paralímpicos, que serão disputados de 15 a 20 de outubro, em São Paulo.

Exemplos de superação, os atletas paralímpicos amazonenses têm a grande oportunidade de mostrar na capital paulista que o Estado possui talentos de sobra que garantirão medalhas de ouro no atletismo, natação e arremesso de Peso.

Cerca de 14 atletas viajam em busca de títulos, e Gabriel Brandão da Silva, 17, está estreando nas competições. Ele, que percorre uma maratona para chegar aos treinos diz que a visão não limita o seu aprendizado. “Moro na Cidade de Deus e pego sozinho dois ônibus para vir treinar natação. Agora será a primeira vez que viajo e pretendo trazer uma medalha para minha mãe”, disse o rapaz.

Como Gabriel, outro atleta que perdeu a visão também viajará para São Paulo.  Elienton Lira de Oliveira foi vítima de um tiro há três anos, quando brincava de ser “galeroso”, como ele mesmo diz. “Eu brincava de ser galeroso e não dava valor para a vida. Hoje é complicado, mas ainda bem que posso tirar proveito da falta de visão sendo campeão de natação”, afirmou o nadador, que participou em março do Norte e Nordeste em Natal, onde trouxe uma medalha de bronze nos 50m.

De acordo com o professor Joaquim Filho, que trabalha desde 18 anos com portadores de deficiência,  as passagens foram cedidas pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Juventude, Desporto e Lazer (Sejel). “A maioria das crianças e adolescentes que participam de atividades aqui na Vila tem uma posição financeira que não os deixariam viajar. Por isso acho importante a ajuda”.

Disputa por medalhas na piscina cearense
Simplício Augusto Menezes, 26, viajará em novembro para competir nos Jogos Paralímpicos de Fortaleza, Ceará. Para ele, que antes de ter seu braço amputado praticava natação por hobby, o reconhecimento em competições fora do Estado só ajudam a potencializar os talentos da natação.

“Depois do acidente eu fui convidado a competir e desde lá venho lutando por medalhas. Eu falo isso porque gosto e estou ansioso com as competições do Ceará”, afirmou o amazonense, que não vai ao Brasileiro.