Publicidade
Esportes
Craque

Amazonenses participam de Red Bull Flugtag

O evento desafia os participantes a construir uma máquina caseira, que é movida apenas pela força humana e deve “decolar” de uma altura de dez metros, fazendo-a percorrer a maior distância possível antes da cair na água 13/05/2012 às 18:40
Show 1
Jovens criativos participam de competição incomum
Nathália Silveira Manaus

Você já imaginou um grupo de pessoas quebrar a cabeça durante semanas para montar um avião temático, que no final das contas vai acabar debaixo d‘água? Pois é, isso não só acontece, como existe uma competição que elege o melhor pouso dessas engenhocas: o Red Bull Flugtag.

O evento desafia os participantes a construir uma máquina caseira, que é movida apenas pela força humana e deve “decolar” de uma altura de dez metros, fazendo-a percorrer a maior distância possível antes da cair na água. Nesta disputa maluca, um quinteto amazonense formado por Letícia Fernandes, Beatriz Galvão, Carolina Oliveira, Paula Oliveira e Hítalo Viana - que concorreu com mais de mil projetos de todo Brasil - tentará se destacar  com o Aerotrono, máquina com asas estampadas de oncinha e postas em um vaso sanitário.

O 3º Flugtag acontece em Fortaleza, no dia 27 de maio, no Marina Park e 40 engenhocas  - duas de Belém, duas de São Luís, duas de Salvador, duas do Recife, uma de Natal, uma de Manaus e 30 de Fortaleza - vão tentar preencher todos os requisitos avaliados pelos jurados para se tornar o grande vencedor. Afinal, além de ter que voar a maior distância possível, os critérios criatividade e performance também contam pontos.

Por isso, a equipe da terrinha baré não para um minuto de trabalhar em sua “aeronave” de privada com asas, que tomou forma na Náutica do Velho Arthur e tem 2,50m de altura e 2,75m de comprimento, chegando a pesar quase 70 quilos. O material utilizado para construção do Aerotrono, segundo Letícia Fernandes, foi isopor de alta densidade, lona com material de capota de lancha, 12 metros de corda e um tripé para dar altura ao avião.

Dança com Melô do Cocô
Com quatro co-pilotos para empurrar o Aerotrono, a equipe elegeu Paula Oliveira para ser a piloto, já que a estudante de Engenharia Química da UFAM é a mais leve da turma, com 47 quilos em 1m61. Mas não se engane, pois enfrentar dez metros de altura não é para qualquer um. Ainda mais para Paula, que revela não ser uma expert na natação e ter medo de altura. “É muito perigoso, mas vou de capacete e colete. O medo mesmo é quando tem que sentar no trono e ficar lá em cima”, brincou.

Para preencher os critérios de  criatividade e performance, o Aerotrono apresentará uma coreografia e fará um dancinha com fundo musical: o Melô do Cocô. Para tanto, cada integrante da equipe usará fantasia. “Eu vou de vaso sanitário; a Carol e a Letícia de rolo de papel higiênico;  a Paula vai com roupa em formato de cocô. Já o Hítalo nós vamos fantasiar de uma ‘loiraça’”, contou Beatriz Galvão, que em parceria com Hítalo Viana, desenhou o projeto.

A equipe destaca que gostaria de ganhar o 3º Red Bull Flugtag. Mas que só de participar, já está valendo a pena pela diversão.