Publicidade
Esportes
Então é Natal

Após acessos na Série B, irmãos Bento curtem Natal com a família

Campeão e vice da Segundona do Barezão, os irmãos Sidney Bento e João Carlos Cavalo enfatizam a união da família na época natalina e falam de seus anseios para 2018 25/12/2017 às 11:55 - Atualizado em 25/12/2017 às 11:57
Show feeee
Família Bento unida para mais um almoço de Natal (Foto: Márcio Silva)
Denir Simplício Manaus (AM)

Faça sua chuva ou faça sol, almoço de Natal da família  Bento é na casa do seu João, 76, e  dona Expedita, 68, pais de Sidney Bento e João Carlos Cavalo,  técnicos que  fizeram a final do Amazonense da Série B na semana passada.

Responsável em recolocar o São Raimundo na elite do futebol baré, Sidney Bento, 44, enfatiza que seus pais sempre se preocuparam com a união dos filhos mesmo após os mesmos constituírem suas próprias famílias. “Na verdade, sempre passávamos o Natal todos juntos. Meus pais sempre fizeram de tudo pra gente está reunido e agora, que cada um tem sua vida de casado, sempre acertamos pra passar juntos lá. A casa dos nossos pais é nossa referência e nosso refúgio”, disse o técnico que foi bicampeão da Série B na temporada 2017 com Holanda e Tufão.

“Meu 2017 começou muito bem. Voltei ao futebol convidado pra assumir o Holanda e conseguimos vencer a Série B. No segundo semestre tive a oportunidade de assumir o São Raimundo e também conseguimos o acesso e o título. Tirando os problemas de estrutura do Holanda na Série A, considero o ano bom com os dois acessos e os dois títulos na série B”, comentou Sidney desejando boas vibrações em 2018.

“Peço somente que Deus dê saúde e proteção para todos. Estamos vivendo num mundo tão perigoso, o resto a gente corre atrás. Aproveito a oportunidade pra desejar um Feliz Natal e um 2018 de muitas realizações à todos”, concluiu.

João pede seriedade no futebol

Mais experiente no futebol que o irmão caçula, João Calos Cavalo, 50, também não esconde o prazer em estar com a família. “No Natal, eu gosto de estar perto porque me sinto bem com os meus pais. Meu pai e meus irmãos são muito divertidos. E como a gente está sempre envolvido em futebol, a gente sempre está comentando e brincando um com o outro”, declarou o treinador que tirou o Fast Clube da fila de mais de quatro décadas sem títulos. 

Cavalo também fez questão de deixar seus votos para o ano que vem. “Eu, particularmente, sempre procuro orar e pedir a Deus muita saúde e paz. Mas, se tratando do nosso futebol,  pediria um pouco mais de visão aos nossos dirigentes pra que pudessem ter um entendimento melhor pra administrar o nosso futebol. Acho que nosso futebol vive um momento muito crítico hoje, em todos os aspectos”, desejou o técnico que levou o CDC Manicoré ao Barezão da Série A 2018.

Publicidade
Publicidade