Publicidade
Esportes
Craque

Arena da Amazônia ‘desempaca’ e deve receber estrutura de Portugal

As primeiras estruturas metálicas estão sendo produzidas em Portugal, pela metalúrgica Martifer, e devem chegar ao País no próximo mês 20/03/2013 às 11:10
Show 1
As novas coberturas devem chegar ao País no próximo mês, segundo informa a UGP Copa
Lorenna Serrão ---

Faltam pouco mais de 400 dias para que o Brasil receba o maior espetáculo de futebol do planeta, a Copa do Mundo da Fifa de 2014. E por isso a Arena da Amazônia, um dos 12 palcos deste megaevento e que está com 56% das obras concluídas, começa a entrar em uma nova fase. As arquibancadas superiores estão quase prontas e já se preparam para receber a montagem da cobertura e da fachada, que deve começar no início do mês de maio. Assim como o Teatro Amazonas, construído em período de grande vigor econômico, o novo estádio de Manaus também contará com partes importadas diretamente da Europa.

As primeiras estruturas metálicas estão sendo produzidas em Portugal, pela metalúrgica Martifer, e devem chegar ao País no próximo mês.

O Governo do Estado decidiu alterar o financiamento da cobertura e da fachada, que a princípio seria feito pelo banco do governo Alemão, KFW, e agora será feito pela Caixa Econômica Federal. A transferência para o banco brasileiro foi aprovada ontem pela Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM).

“O empréstimo do banco alemão poderia ser usado se o serviço fosse feito pela metalúrgica alemã, mas a empresa não conseguiu assumir o compromisso de entregar a cobertura no prazo requerido por nós”, explicou o coordenador da Unidade Gestora do Projeto Copa (UGP Copa), Miguel Capobiango Neto.

De acordo com o coordenador, após pesquisas com outras empresas, a metalúrgica portuguesa, que já participou no Brasil da construção do Castelão (Fortaleza), da Fonte Nova (Salvador) e da Arena do Grêmio (Porto Alegre), foi a que apresentou as condições necessárias para assumir e cumprir o contrato. “Nossa preocupação não era somente com a qualidade técnica, mas também com a capacidade de a empresa entregar a cobertura a tempo”, disse o coordenador.

Em outubro do ano passado, o secretário-geral da Fifa, Jérome Valcke, em entrevista à revista inglesa “World Soccer”, declarou que estava preocupado com as obras da Arena da Amazônia por conta da ausência de contrato para fornecimento da estrutura metálica. Em janeiro deste ano o secretário-geral reconheceu o empenho do Governo do Amazonas em entregar a Arena no prazo acordado com a Fifa.

“Recebemos uma atualização da nossa equipe técnica em Manaus de que a Arena teve um grande avanço e estão falando em entregá-la por volta de dezembro deste ano”, afirmou o dirigente.

Durante a assinatura do termo de compromisso para construção do estádio da Mini-vila Olímpica, na Zona Leste, o governador do Estados, Omar Aziz, afirmou que o gramado do estádio de Manaus estará pronto em setembro e que em dezembro acontecerá o primeiro jogo para 10 mil pessoas.