Publicidade
Esportes
Craque

Atleta da Gracie Barra Amazonas é atual pentacampeã amazonense da modalidade

Conheça a história da lutadora Jéssica Oliveira, de 23 anos, cujo seu foco nas vitórias lembra até os lendários guerreiros japoneses 29/04/2015 às 15:47
Show 1
A lutadora exibe a medalha de ouro que garantiu a vaga para o ADCC
Paulo André Manaus (AM)

A serenidade, concentração extrema e a capacidade de derrotar seus oponentes eram algumas características dos antigos samurais. E Manaus tem a sua versão feminina desses guerreiros na atleta amazonense Jéssica Oliveira. Aos 23 anos, a lutadora faixa marrom de peso meio-pesado da Academia Gracie Barra Amazonas vem acumulando grandes vitórias na carreira.

As duas últimas conquistas foram a medalha de ouro na categoria Absoluto do Campeonato Amazonense de Jiu-jítsu (pentacampeã no evento) e a classificação para o ADCC Submission Fighting (Abu Dhabi Combat Club), atualmente um dos maiores eventos de submission do Planeta que acontecerá em agosto em Barueri (SP).

“O ADCC será um evento do qual só participam os melhores lutadores e quem é convidado. É um dos mais importantes de lutadas agarradas sem quimono da atualidade”, explica a lutadora de 1,75m de altura e 70 quilos.

Antes do ADCC, Jéssica Oliveira terá pela frente o Mundial de Jiu-jítsu, na Califórnia, em maio, competição no qual, em 2013, foi terceiro lugar. “Este ano quero uma colocação melhor. Mas não fico pensando muito. Tudo que eu quero é treinar para chegar lá e fazer meu trabalho”, disse a competidora que, assim como as samurais, traça bem seus objetivos nas competições: “Todo guerreiro tem suas batalhas; em algumas conseguimos a vitória e, em outras, adquirimos experiências para não falhar na próxima”.

Além dos cinco títulos em Amazonenses de Jiu-jítsu, outras das principais conquistas da lutadora são o de campeã Brasileira de Jiu-jítsu (2013), Sul-Americana (2013), campeã do Mundial Sem Quimono na Califórnia (2014), vice-campeã Europeia em Lisboa, Portugal (2011), vice no Mundial de Abu Dhabi (2012)

Nem uma apendicite, em 2014, foi capaz de frear a dedicação de Jéssica, que treina diariamente sob a supervisão do sensei Henrique Machado, e que mora há seis anos na própria Gracie Barra Amazonas, no Aleixo. E acredite se quiser: com todo esse potencial ela não tem patrocinador. “Os apoios que tenho são do sensei Henrique Machado, com quem treino, e de amigos”, declara a lutadora, que batalha na vida do esporte desde os 16 anos de idade. Mas o que seria a vida sem barreiras, não é mesmo Jéssica?

Inglês sendo aprimorado

Além da rotina diária nos treinos da academia, a lutadora também divide seu tempo dando aulas no próprio local de treinamentos e nas aulas de inglês.

“Eu vivo da luta. Dou aulas na academia. Mas é no inglês aonde eu posso ficar igual a uma pessoa normal como outra qualquer. Gosto do idioma e é necessário porquê viajo para fora do País”, conta Jéssica.