Publicidade
Esportes
Craque

Atlético-MG vence Santos, põe adversário na zona de risco e retoma liderança do Brasileiro

Com o passar do tempo, o Santos equilibrou as ações, impondo um jogo de marcação forte e saída para contra-ataques, especialmente com Bill 26/07/2012 às 22:43
Show 1
Santos perde para o Galo Mineiro
Do UOL Belo Horizonte

No confronto entre o melhor e o pior ataques do Brasileirão, o Atlético-MG levou a melhor e venceu o Santos por 2 a 0, na noite desta quinta-feira, no Independência, conseguindo o seu sétimo triunfo consecutivo. Dessa forma, o time atleticano reassumiu a liderança, que tinha sido ocupada pelo Vasco, com a vitória na véspera sobre o Botafogo por 1 a 0. O alvinegro mineiro ainda teve dois gols anulados pela arbitragem. Com a derrota, o time santista acabou a 12ª rodada na zona de rebaixamento.

O Atlético-MG chegou a 31 pontos, dois a mais que a equipe vascaína, que tem 29. O Santos, por sua vez, completou o seu quarto jogo seguido sem vencer, com dois empates e duas derrotas no período, ficando em situação complicada na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro. A equipe de Muriciy Ramalho caiu para a 18ª colocação, com 10 pontos, sendo superado por Bahia e Portuguesa. O time santista só marcou sete gols, juntamente com a Portuguesa, enquanto o alvinegro mineiro já balançou as redes adversárias 25 vezes.

Enquanto o Atlético-MG só não contou com o volante Leandro Donizete, suspenso, que foi substituído por Serginho, o Santos contabilizou sete desfalques, incluindo Neymar e Ganso, que disputam os Jogos Olímpicos, em Londres, com a seleção brasileira. Ao técnico Muricy Ramalho restou armar uma equipe mais cautelosa, com três volantes, apostando na estreia do atacante Bill para melhorar o rendimento ofensivo. “Não estamos em um bom momento, mas vamos mudar isso”, destacou o estreante.

“O Atlético é um grande time, investiu muito, é um dos melhores do Campeonato, estamos muito modificados em relação à Libertadores e estamos reconstruindo o time, é jogo duro para nós e para eles também, podemos vencer”, afirmou Muricy Ramalho, antes do início da partida. “Todo jogo é decisivo, é preciso ter equilíbrio e paciência para vencer mais uma”, observou Cuca.

Com a bola rolando, os muitos desfalques santistas atrapalharam bastante. Mais inteiro, entrosado e com o apoio de sua torcida, que compareceu em peso ao Independência, o Atlético-MG deu prosseguimento à sua boa fase no Brasileirão. “Estamos vivendo momento bom, de boas vitórias, brigando para continuar na liderança e a torcida está empolgada, isso nos motiva e esperamos continuar fazendo esse bom trabalho para que todo jogo seja assim”, afirmou Ronaldinho Gaúcho.

Logo aos 13 min do primeiro tempo houve um lance polêmico. Ronaldinho Gaúcho fez boa assistência a Jô, que acertou belo chute e marcou o gol, anulado pelo árbitro Antônio Denival de Morais, após sinalização de impedimento do assistente Antônio Denival de Morais. Os minutos seguintes foram de domínio do time anfitrião, que tentava abrir o marcador, rondando as imediações da área santista, mas sem conseguir finalizar.

Com o passar do tempo, o Santos equilibrou as ações, impondo um jogo de marcação forte e saída para contra-ataques, especialmente com Bill. Além disso, a equipe visitante levava perigo também em bolas paradas. Aos 36 min, João Pedro cobrou falta perigosa e ganhou escanteio. Após cobrança de Felipe Anderson, Bruno Rodrigo finalizou no travessão atleticano.

Depois do susto, que deixou apreensiva a torcida do Atlético-MG, o time de Cuca respondeu também mandando bola na trave do adversário, aos 40 min. Após tabela entre Ronaldinho gaúcho e Danilinho, a bola sobrou para o lateral direito Marcos Rocha, que chutou forte, mas a trave salvou o Santos. A partir daí a pressão voltou a ser intensa e, aos 42 min, Danilinho aproveitou cruzamento do deslocado Marcos Rocha, da esquerda, e colocou a bola nas redes do Santos.

“Fui feliz, do lado ao contrário, mas é ter cuidado porque estamos jogando contra o Santos”, afirmou Marcos Rocha, que teve participação direta no gol do triunfo parcial atleticano. “Temos de voltar mais atentos no segundo tempo para o Santos não nos surpreender”, comentou Danilinho. Para o lateral esquerdo santista Léo, o time paulista está atuando bem. “Eles foram uma vez e fizeram o gol”, resumiu.

Os dois times voltaram com as mesmas formações para a etapa final. A partida recomeçou movimentada, com os dois times buscando o ataque. Danilinho, aos 5 min, finalizou para fora. Na base do toque de bola, dois minutos depois, foi a vez de Bernard, chutar, mas errar o alvo. Com passes precisos, Ronaldinho Gaúcho comandava as ações ofensivas atleticanas. E, aos 13 min da etapa final, Bernard colocou a bola nas redes, mas o gol foi anulado, gerando muitas reclamações atleticanas.

Aos 19 min, quando o Atlético-MG mais uma vez pressionava, Marcos Rocha fez boa jogada pela direita, cruzou, Leonardo Silva cabeceou e Aranha defendeu parcialmente. O outro zagueiro atleticano, Réver, aproveitou o rebote e fez o segundo gol do líder do Brasileirão. Perdendo por dois gols de diferença, o Santos procurou atacar mais. Nos contra-ataques, o time atleticano teve chances para ampliar o marcador, mas o jogo acabou 2 a 0, com muita festa dos torcedores atleticanos e dos jogadores, que se reuniram no centro do gramado, como já está se tornando tradição.