Publicidade
Esportes
Craque

Atual campeã, Espanha para na marcação da Itália e só empata na estreia da Euro

O jogo era aberto, com oportunidades claras para os dois lados. Fernando Torres teve duas excelentes chances, mas pecou pelo preciosismo 10/06/2012 às 15:03
Show 1
Fábregas comemora o gol da Espanha
Uol São Paulo (SP)

Tudo igual no primeiro grande clássico da Eurocopa-2012. Mostrando muita força defensiva, a Itália conseguiu parar a atual campeã e principal candidata ao título, a Espanha, e ficou no empate por 1 a 1, em Gdansk, na abertura do grupo C do torneio continental.

Os espanhóis, aliás, entraram em campo como o time a ser batido na Euro, uma vez que são os atuais campeões mundiais e continentais e têm um elenco recheado de estrelas, como Casillas, Xavi, Iniesta, David Silva e Fábregas. Já a Itália atravessava um momento complicado. Dentro e fora dos gramados.

Em campo, o time de Cesare Prandelli perdeu seus três últimos amistosos. Não bastasse isso, sua preparação foi atrapalhada pela divulgação de mais um escândalo de manipulação de resultados. No entanto, esse aparente favoritismo dos espanhóis não ficou visível no primeiro tempo.

A Espanha até demonstrou a habitual qualidade na troca de passes. Mas encontrava muitas dificuldades para chegar ao gol, graças, principalmente, a uma quase perfeita marcação italiana. Para se ter ideia, a primeira grande defesa do italiano ocorreu apenas aos 29min, em um chute de Iniesta.

Os italianos, por outro lado, também eram perigosos. Aos 13min, por exemplo, o goleiro Casillas foi exigido em uma bela cobrança de falta batida por Pirlo. Depois, aos 22min, Cassano bateu cruzado e quase fez. No geral, a Itália se doava em campo se mostrava mais objetiva quando chegava ao ataque. Aos 45min, Thiago Motta cabeceou e viu Casillas fazer um milagre.

Para o segundo tempo, a expectativa era saber se a Espanha encontraria espaços na defesa italiana. Ate voltou melhor e criou duas belas oportunidades com apenas cinco minutos. Mas a Itália se reencontrou em campo e voltou a acertar sua marcação. E continuava dando sustos. Ao 8min, Balotelli ganhou na dividida de Sergio Ramos, entrou livre na área e teve tempo de escolher o que iria fazer. Pensou muito e o próprio Sérgio Ramos fez o desarme.

Errou o gol e, coincidentemente, acabou saindo. Seu substituto, Di Natale mostrou estrela, recebeu de Pirlo, aos 15min, e tocou na saída de Casillas. Esperava-se uma Itália ainda mais fechada. Mas, enfim, o toque de bola espanhol deu certo. Apenas quatro minutos mais tarde, Fabregas recebeu de David Silva e deixou tudo igual.

O jogo era aberto, com oportunidades claras para os dois lados. Fernando Torres teve duas excelentes chances, mas pecou pelo preciosismo. Marchisio também poderia ter anotado o segundo dos italianos. Apesar disso, o empate persistiu.