Publicidade
Esportes
Craque

Boca empata no fim e elimina Fluminense da Libertadores

Santiago Silva balançou a rede de Diego Cavalieri aos 45 minutos do segundo tempo e classificou os xeneizes para as semifinais 23/05/2012 às 23:01
Show 1
Jogadores do Fluminense após a eliminação na Libertadores
LANCEPRESS! Rio de Janeiro (RJ)

O Fluminense foi melhor na Bombonera e no Engenhão. Mas no futebol, nem sempre o melhor vence. Em uma partida disputada, Flu e Boca Juniors empataram em 1 a 1, nesta quarta-feira, no Rio de Janeiro, e o sonho tricolor de conquistar o título da Copa Santander Libertadores pela primeira vez foi embora. E de forma traumática. Santiago Silva balançou a rede de Diego Cavalieri aos 45 minutos do segundo tempo e classificou os xeneizes para as semifinais.

O lateral-esquerdo Thiago Carleto, que substituiu Carlinhos, expulso no jogo em que o Boca venceu na Argentina por 1 a 0, marcou o gol do Fluminense em cobrança de falta ainda no primeiro tempo.

Os argentinos dão o troco após a eliminação no Maracanã, em 2008, e são os primeiros classificados para as semifinais da competição continental.  Vasco, Corinthians, Santos, Vélez Sarsfield (ARG), Universidad de Chile (CHI) e Libertad (PAR) brigam pelas três vagas restantes.

CARLETO ABRE O PLACAR NO ENGENHÃO

O Fluminense começou a partida pressionando o Boca Juniors, como tinha de fazer já que havia perdido o primeiro jogo por 1 a 0 na Bombonera. E logo aos quatro minutos, Rafael Sobis fez ótima jogada, mas perdeu o ângulo para o chute e arranjou um escanteio.

Essa seria a tônica da primeira etapa. Pressão do Flu e o Boca se segurando como podia, tentando a ligação direta com os atacantes Santiago Silva e Cvitanich. O Flu ia para cima principalmente com os laterais, que chegavam ao ataque com frequência, porém não iam até a linha de fundo e preferiam cruzar da intermediária, sem levar perigo ao gol de Orión.

Em um dos lances de ataque do Tricolor, o árbitro chileno Enrique Osses apitou falta próxima da área. O lateral Carleto ajeitou com carinho e cumpriu o sonho que seu pai teve - de que ele marcaria um gol na partida. Ele soltou a bomba, a bola desviou na barreira e contou com a falha de Orión, que achou que a pelota sairia pela linha de fundo.

O gol explodiu a torcida tricolor que lotou o Engenhão. Empurrado por ela, o Flu continuou a pressão que fez Riquelme, astro dos xeneizes, sucumbir à marcação forte de Edinho.

Aos 30, Thiago Neves - apagado - levou a pior em uma dividida com Roncaglia e saiu para ser atendido. O jovem Wellington Nem chegou a aquecer, mas o camisa 7 voltou, mesmo mancando.

O Boca se segurou a pressão até o apito final do juiz, que teve boa atuação nos 46 minutos inciais.

GOL NO FIM ACABA COM O SONHO DO FLUMINENSE

Com uma postura completamente diferente, provavelmente após uma bronca do técnico Julio Cesar Falcioni, o Boca Juniors lembrou os velhos tempos no início do segundo tempo. O time manteve a posse de bola e não deixou o Fluminense fazer a mesma pressão imposta no primeiro tempo.

Os argentinos tiveram vários escanteios a favor, mas o sistema defensivo do Fluminense se saiu bem e não sofreu nenhuma chance de perigo. E mesmo melhor, a primeira chance mais clara da segunda etapa foi do tricolor. Aos 16, Thiago Neves cruzou com força para dentro da área, só que Rafael Sobis não alcançou para completar às redes e a bola passou por toda a pequena área.

Com o Boca equilibrando as ações dentro de campo, Falcioni consertou o erro na escalação e colocou Mouche no lugar de Cvitanich. Pouco tempo depois foi a vez de Abel Braga lançar Wellington Nem no lugar do voluntarioso Wágner.

Com as equipes cansadas, a disputa por pênaltis era inevitável. Porém, Santiago Silva apareceu para concluir uma bola que pipocava na pequena área do Flu. A zaga e e Diego Cavalieri tentaram se livrar no perigo. Não conseguiram. A bola entrou e com ela se foi o sonho do Tricolor de conquistar a Libertadores.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 1 X 1 BOCA JUNIORS

Local: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)

Data-Hora: 23/05/2012 - 19h30 (de Brasília)

Árbitro: Enrique Osses (Fifa-CHI)

Auxiliares: Francisco Mondría (Fifa-CHI) e Carlos Astroza (Fifa-CHI)

Renda e público: R$ 1.628,740,00/ 31.280 pagantes / 36.276 presentes

Cartões amarelos: Jean (FLU); Orión, Mouche (BOC)

Gols: Carleto 17'/1ºT (1-0) e Santiago Silva 45'/2ºT (1-1)

FLUMINENSE: Diego Cavalieri; Bruno, Gum, Anderson e Carleto; Edinho, Jean e Wágner (Wellington Nem 29'/2ºT); Thiago Neves, Rafael Sobis (Marcos Júnior 44'/2ºT) e Rafael Moura - Técnico: Abel Braga.

BOCA JUNIORS: Orión; Roncaglia, Schiavi, Insaurralde e Clemente Rodríguez; Rivero, Erbes (Sánchez Miño 34'/2ºT), Erviti e Riquelme; Santiago Silva e Cvitanich (Mouche 21'/2ºT) - Técnico: Julio Cesar Falcioni.