Publicidade
Esportes
Craque

Botafogo vence e Luis Fabiano terá que lavar roupa

A aposta entre Luis Fabiano, do São Paulo, e Renato, do Botafogo, começou através de uma brincadeira entre os dois no Twitter 20/05/2012 às 18:47
Show 1
Jogadores do Botafogo comemoram gol contra o Tricolor
Lancenet Rio de Janeiro (RJ)

Quem perder terá que lavar os uniformes do time adversário inteiro. A aposta entre Luis Fabiano, do São Paulo, e Renato, do Botafogo, começou através de uma brincadeira entre os dois no Twitter e ganhou dimensão após uma empresa de máquina de lavar roupas aderir à ideia e promover uma propaganda. Firmado o acordo, o atacante levou a pior, pois perdeu por 4 a 2 para o Glorioso, neste domingo, no Engenhão, na estreia do Campeonato Brasileiro, e agora terá que se virar com os uniformes alvinegros.

O jogo começou aberto, com as duas equipes buscando o ataque. O Glorioso com sua tradicional jogada aérea em cima de Loco Abreu, já o Tricolor paulista apostando na velocidade de Jadson e Lucas. Com um time mais bem distribuído em campo e com uma marcação forte, o time de Leão, aos poucos, foi comandando as ações.

A principal jogada era pela esquerda, com o rápido Cortez, que jogava pela primeira vez contra o seu ex-clube. Luis Fabiano, pelo alto, também levava a melhor sobre a dupla de zaga alvinegra.

Pelo lado do Botafogo, quem mais incomodava era o ligeirinho Vitor Júnior, mas o Alvinegro esbarrava no sistema defensivo do São Paulo. Coube então a Jadson, num contra-ataque rápido aos 11 da primeira etapa, abrir o placar para o Tricolor, após bela jogada individual de Lucas.

Após o 1 a 0, o São Paulo cresceu na partida mas poucas foram as oportunidades de gol até o fim do primeiro intervalo.

HERRERA MUDA O JOGO

Com Louco Abreu pouco inspirado, o técnico Oswaldo de Oliveira optou por sacá-lo colocando em seu lugar Herrera. O argentino entrou com a corda toda e logo de cara empatou o jogo, aos quatro minutos.

Quando parecia que o Botafogo cresceria na partida, eis que, aos 16 minutos, Luis Fabiano, no melhor estilo oportunista, voltou a deixar o São Paulo em vantagem logo em seguida.

Jogadores do Bota celebram mais um gol no Engenhão (Foto: Paulo Sérgio)

O jogo, então, passou a ficar equilibrado e ambas as equipes tinham oportunidades. Herrera, porém, estava inspirado, e em jogada individual foi calçado por trás e sofreu pênalti, aos 23 minutos. O mesmo foi para a cobrança e empatou novamente o placar.

A partir daí, o Glorioso dominou a partida. O São Paulo, porém, ainda chegava com perigo e, se não fosse Jefferson, que fez duas defesas milagrosas, o jogo poderia se complicar para o Botafogo.

Contando também com a sorte, o Alvinegro começou a construir sua vitória. Vitor Junior, aos 27, bateu falta de longe, a bola bateu na barreira e enganou o goleiro Denis. 3 a 2 para o Botafogo.

Desestabilizado, o técnico Emerson Leão sacou Casemiro e Jadson colocando Maicon e Fernandinho. O primeiro, no entanto, proporcionaria um lance patético poucos minutos depois, ao perder a bola na intermediária para Fellype Gabriel, que rolou para Herrera, de primeira, fazer o terceiro dele na partida e o quarto do Botafogo, aos 32 do segundo tempo.

Com o placar garantido, restou ao Glorioso deixar o tempo passar e assegurar a vitória na estreia no Campeonato Brasileiro.

FICHA TÉCNICA:

BOTAFOGO 4 X 2 SÃO PAULO

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)

Data/hora: 20/6/2012 - 18h30 (de Brasília)

Árbitro: Sandro Meira Ricci (Fifa-PE)

Auxiliares: Roberto Braatz (Fifa-PR) e Jossemar Diniz Moutinho (PE)

Renda/público: R$ 215.010,00 / 4.836 pagantes e 7.008 presentes

Cartões amarelos: Paulo Miranda (SÃO)

Cartões vermelhos: Não houve.

Gols: Jadson, 11'/1ºT (0-1); Herrera, 4'/2ºT (1-1); Luis Fabiano, 16'/2ºT (1-2); Herrera, 23'/2ºT (2-2); Vitor Junior, 27'/2ºT (3-2); Herrera, 32'/2ºT (3-3); Herrera, 32'/2ºT (4-2)

Botafogo: Jefferson, Lucas, Brinner, Fabio Ferreira e Marcio Azevedo; Jadson, Renato, Fellype Gabriel (Lucas Zen, 33'/2ºT), Vitor Junior (Gabriel, 43'/2ºT) e Maicosuel; Loco Abreu (Herrera, intervalo). Técnico: Oswaldo de Oliveira.

São Paulo: Denis, Douglas, Paulo Miranda, Rhodolfo e Cortez; Denilson, Casemiro (Maicon, 30'/2ºT), Cícero e Jadson (Fernandinho, 30'/2º); Lucas e Luis Fabiano. Técnico: Émerson Leão.