Publicidade
Esportes
Craque

Brasil leva passeio de Cuba e tem de vencer carrascos para seguir na Liga Mundial

Apático e errando muito, o time de Bernardinho levou 3 sets a 0 (25-19, 26-24 e 25-22) e agora precisa de uma vitória contra a carrasca Polônia para seguir vivo 04/07/2012 às 20:05
Show 1
Murilo para no bloqueio de Cuba na estreia do time na fase final da Liga Mundial; derrota pode custar caro
Uol/ Esporte ---

As duas semanas e meia de treinos não parecem ter feito diferença para a seleção masculina de vôlei. Depois de uma classificação apertada, o Brasil estreou na fase final da Liga Mundial, na Bulgária, com uma derrota feia para Cuba. Apático e errando muito, o time de Bernardinho levou 3 sets a 0 (25-19, 26-24 e 25-22) e agora precisa de uma vitória contra a carrasca Polônia para seguir vivo.

Com o resultado, o Brasil larga atrás no Grupo F, que ainda conta com a Polônia. Na próxima quinta, a seleção encara os europeus e, se perder, está eliminada da Liga Mundial. A equipe rival é conhecida dos comandados de Bernardinho.

Na primeira fase, a seleção perdeu três de quatro confrontos com a Polônia e, por isso, teve de torcer muito contra a França para não cair antes mesmo da fase final. Agora, na Bulgária, voltará a encarar os rivais em um momento-chave da Liga Mundial. O 3 a 0 diante de Cuba pode pesar no fim da chave. 

Na Liga Mundial, uma derrota com mais de um set de diferença rende três pontos ao time vencedor. Por isso, o Brasil precisa bater a Polônia por uma boa vantagem e torcer para que o jogo entre seus rivais, na sexta, se resolva o mais rápido possível. 

A julgar pelo desempenho desta quarta, a parada será dura. Com Bruninho de levantador e Vissotto como oposto, o Brasil começou muito mal. Diversos erros, especialmente no saque, comprometeram a primeira passagem do Brasil, que sofreu nas mãos do jovem Leon e perdeu por 25 a 19.

No segundo set, uma sequência de erros de Vissotto tirou a paciência de Bernardinho, que colocou Wallace em quadra. "Pior jogo que eu participei da minha história na seleção. Levantar a cabeça e amanhã fazer uma nova história", disse Vissotto, logo depois da derrota, em seu Twitter. 

Um dos mais jovens do time brasileiro, Wallace demorou, mas deu outra cara à equipe. Quando Cuba já fazia 22 a 17 no placar, ele acertou uma sequência de saques e recolocou o time em jogo.

Quando empatou em 24 pontos, porém, a seleção voltou a vacilar. Um saque de Wallace na rede e um ataque de Dante no bloqueio rival pararam a reação brasileira, que perdeu o set por 26 a 24.

Animado com o fim da parcial anterior, o Brasil finalmente tomou a frente do placar. Além de Wallace, Sidão também assumiu o protagonismo e levou o time a liderar até o 13 a 11. De novo, os erros da seleção fizeram diferença. Cuba reagiu, abusou do nervosismo rival e venceu por 25 a 22. No fim, o time de Bernardinho cedeu mais que um set inteiro de erros: 26 pontos em todo o jogo.