Publicidade
Esportes
Craque

Brasil perde para o México por 2 a 0, leva olé da torcida e vê cair série invicta de Mano

O triunfo mexicano encerra série invicta de Mano à frente da seleção. Ele ostentava série de oito vitórias consecutivas 03/06/2012 às 18:25
Show 1
Neymar foi figura apagada na derrota do Brasil para o México no amistoso em Dallas
Uol/ Esporte ---

A seleção brasileira entrou em campo neste domingo com uma série invicta de 10 jogos e com a formação considerada ideal por Mano Menezes para a Olimpíada. Mas o México foi o dono do jogo, venceu por 2 a 0 e jogou ao ritmo de olé nos 10 minutos finais de partida, disputada no estádio do Dallas Cowboys, no Texas.

Mais de 90% da torcida era favorável ao México. A seleção brasileira ouviu olé dos mexicanos e ainda viu Neymar se estranhar com o zagueiro Meza quando o placar já apontava 2 a 0. Neymar, aliás, foi figura apagada em campo.

O triunfo mexicano encerra série invicta de Mano à frente da seleção. Ele ostentava série de oito vitórias consecutivas.

Antes de começar a partida em Dallas, o estádio proporcionou um show de organização e entretenimento. Um super telão de US$ 40 milhões animou os 84 mil torcedores presentes no Dallas Cowboys, arena de futebol americano. Quando o jogo começou, foi o México quem ditou o ritmo do amistoso.

A seleção de Mano foi envolvida pelo México, que esperava o Brasil atacar para partir para o contragolpe. Damião chegou a marcar aos 10 min do 1º tempo, mas a arbitragem considerou impedimento, em lance duvidoso.

Filho de brasileiro, Giovani dos Santos fez o primeiro gol do México na partida, aos 21 min. Ele invadiu a área pelo lado esquerdo e, sem ângulo, deu um leve toque na bola, encobrindo Rafael.

A seleção brasileira intensificou as jogadas no ataque depois do gol sofrido, proporcionando mais espaço para o México explorar o contragolpe.

A estratégia mexicana de contra-ataque derrubou o Brasil Em cobrança de pênalti, Hernanez aumentou a vantagem do México  na primeira etapa, para delírio da torcida, com mais de 70 mil pessoas apoiando a seleção mexicana.  

Diferentemente do duelo contra os EUA, onde o Brasil conseguia invadir a área com facilidade, a seleção era parada pela defesa mexicana. Hulk, Neymar e Hulk foram peças nulas nos 45 min iniciais.

A seleção pediu pênalti em lance em que Oscar foi derrubado na área pelo goleiro Corona, no segundo tempo. O árbitro canadense Silviu Petrescu não marcou.

Com a vantagem por 2 a 0, o México reteve a bola na 2ª etapa, administrando o jogo. Mano Menezes decidiu reforçar o ataque. Entraram Pato e Lucas, saindo Damião e Sandro.

A nova formação não representou maior volume ofensivo ao Brasil. O time não se entendia, faltando tabelas. Pato teve ótima chance de fazer o gol, mas furou na frente do goleiro. O México ainda teve chances de marcar mais gols.

O Brasil termina sua turnê nos Estados Unidos no dia 9 de junho, contra a Argentina, em New Jersey.

MÉXICO X BRASIL

México
Corona; Salcido, Rodriguez, Torres Nilo e Meza (Jimenez); Moreno, Barbera (Andrade), Zavala e Guardado (Reina); Giovani Dos Santos (De Nigris) e Chicharito Hernandez (Lugo)
Técnico: Juan Manuel de la Torre

Brasil
Rafael; Danilo, Juan, Thiago Silva (Bruno Uvini) e Marcelo; Sandro (Lucas), Romulo e Oscar (Casemiro); Hulk (Wellington Nem), Neymar e Damião (Alexandre Pato)
Técnico: Mano Menezes

Data: 3 de junho de 2012 (domingo)
Local: estádio Dallas Cowboys, em Dallas
Gols: Giovani dos Santos, aos 21 min, e Chicharito Hernández, aos 32 min do primeiro tempo
Cartões amarelos: Marcelo, Neymar (B); Salcido, Meza (M)
Árbitro: Silviu Petrescu (CAN)
Auxiliares: Sean Hurd (EUA) e Joe Fletcher (CAN)