Publicidade
Esportes
LEVEZA E PERFEIÇÃO

Brasileiro de Ginástica Rítmica em Manaus consagra Clubes do Paraná e de Minas Gerais

Ginastas de todo o país mostraram muita graça e talento nos quatro dias de competições em Manaus. As amazonenses ficaram felizes com suas participações no evento. 21/08/2017 às 15:22 - Atualizado em 21/08/2017 às 15:35
Show  asl6967
111 atletas de alto nível técnico participaram da competição nacional realizada em Manaus. (Foto: Mauro Neto/Sejel)
Jéssica Santos Manaus (AM)

Simplesmente encantador! Assim pode ser definido o Campeonato Brasileiro Caixa de Ginástica Rítmica, categorias pré-infantil e juvenil, realizado no Centro de Ginástica do Amazonas, Zona Centro-Oeste, entre os dias 17 a 20 de agosto. O destaque ficou para o Paraná, que trouxe o maior número de ginastas, mas, no total, participaram do campeonato 111 atletas, de 32 clubes, vindos de 14 Estados brasileiros. O evento foi seletiva para o Pan-Americano de ginástica rítmica, que será realizado em outubro na Flórida.

A pequena Raicca representou o Amazonas na competição, e ficou feliz por estar competindo entre as melhores do país. (Foto:Vini Marins/CBG)


Raicca Tomé, 9, foi a única representante do Amazonas na categoria pré-infantil, e “toda linda”, como gritava sua torcida, ela se apresentou nos aparelhos da competição, com destaque para sua performance no aparelho ‘mãos livres’, no qual arrebatou o público. “Me esforcei muito, nas mãos livres era onde eu tinha mais força, errei algumas coisinhas, mas fiquei feliz, chegar até o Brasileiro já é uma vitória”, disse a pequena ginasta, que não chegou à fase final no Brasileiro, mas já conquistou vitórias importantes na carreira que iniciou há dois anos. Em 2016, ela foi campeã da Copa do Brasil, e também do Campeonato Sul-Americano com a equipe amazonense, na Colômbia.

A campeã geral do pré-infantil foi a paranaense Isadora Carnielli, do Clube AGIR-PR, que venceu no arco, mãos livres, bola e por equipes. Emanuelle Damasceno, da Escola de campeãs - ES, ficou em segundo lugar, e em terceiro ficou Isabela Stelzer, do Clube Ítalo Brasileiro - ES.


No juvenil, a amazonense Mikaele Melo, 15, foi uma das representantes do Amazonas, e falou de sua alegria de participar de mais um Brasileiro. “Saí satisfeita, claro que a gente sempre acha que poderia ter ido melhor, mas fiquei feliz. Competir em casa é diferente, pois temos a torcida, mas, aqui ou lá fora, sempre vem aquele nervosismo, faz parte”, explica ela.

A equipe do Espaço Cultural GRM A, de Minas Gerais, venceu a competição por equipes. No individual, o Espaço Cultural também foi o vencedor, com a ginasta Eduarda Braga de Carvalho, que venceu mais de 80 atletas, somando 54,100 pontos após a apresentação de quatro aparelhos: arco, bola, maças e fita. Em segundo, ficou Débora Barbosa, da Escola de campeãs, e em terceiro, Geovana Santos, do Clube ítalo Brasileiro A.
 

Presente e futuro


A presidente da Federação amazonense de Ginástica, Alessandra Balbi, disse que todo ano, desde 2006, o Amazonas sedia um campeonato nacional. “Com isso, nossas ginastas tiveram a oportunidade de participar, foi a oportunidade também para as treinadoras acompanharem como está o nível das atletas no Brasil, e começarem a trabalhar para o ano que vem”, ressaltou ela, que também projeto o ano de 2018. “A ideia é que a Federação sempre sedie um campeonato desse porte, para mantermos o nivelamento das ginastas amazonenses, e estamos tentando trazer uma técnica estrangeira para comandar os treinamentos no Centro de ginástica”, disse Alessandra.