Publicidade
Esportes
PAN AMERICANO

Campeão do Pan Americano de lançamento de dardo quer chegar mais longe

Foi o primeiro Pan que o parintinense Pedro Nunes, 18, disputou, com direito a melhorar a marca pessoal. “Cheguei chegando”, disse sorrindo 27/07/2017 às 05:00 - Atualizado em 27/07/2017 às 10:51
Show zcr0227 01f
(Foto: Márcio Silva)
Camila Leonel Manaus (AM)

De volta a Manaus, no primeiro dia de treino após o Pan Americano Sub-20 de Trujillo, no Peru, o atleta do lançamento do dardo, Pedro Nunes, exibia a medalha de ouro conquistada no último fim de semana. Foi o primeiro Pan-Americano que o parintinense de 18 anos disputou, com direito a melhorar a marca pessoal. “Cheguei chegando”, disse o atleta sorrindo. Mas o feito também serve de impulso para tentar chegar mais longe.

“Trazer o ouro para o Amazonas é muito bom porque a gente é reconhecido por isso. Tem a minha treinadora e fizemos um belo trabalho porque não posso deixar de agradecer. Ela que planejou tudo e me colocou nesse Pan-Americano e é bom mostrar que no Amazonas, com o pouco que a gente tem, podemos trazer resultados”, disse.

No Campeonato Brasileiro, Pedro lançou a marca de 68.78m. No Sul Americano ele foi campeão com 69,71m menos de um mês depois melhorou a própria marca. Agora o próximo passo para Pedro é chegar ao Mundial que será em julho do ano que vem na Finlândia.

“A minha meta é estar no mundial do próximo ano, que é Sub-20.  Eu estou sentando agora com a minha treinadora para acertar como vai ser o treinamento daqui para o próximo ano, porque vai ser apertado, mas com o treinamento que a gente vem fazendo vai se tornar mais fácil”, explicou o atleta que junto com a treinadora, Margareth Bahia, fez um trabalho minuncioso para ter bons resultados.

“A gente viu que estava errando muito na técnica do brasileiro e procuramos acertar, focando nos erros. Então foi bom ter passado esse mês focando nos erros e acabar acertando”, completou.

A técnica de Pedro também comemora a marca e acredita que é possível chegar mais longe. “A gente gostaria que ele terminasse o ano lançando mais de 73 metros e a gente quer que ele faça uma marca para terminar o ano satisfeito eu e ele. Daqui a quatro semanas, a gente já começa a preparação para quando divulgarem o índice (que deve sair no início de 2018) ele possa chegar no Mundial e chegar bem”, disse.