Publicidade
Esportes
Craque

Centro Cultural dos Povos da Amazônia vai ferver com a 2ª edição da Copa Beach Soccer

O torneio acontecerá de 6 a 11 de março, no Centro Cultural Povos da Amazônia, Zona Sul. Pela segunda vez em Manaus o evento receberá este ano a chancela da Fifa,  terá um representante da Suíça entre os participantes 09/02/2012 às 13:26
Show 1
Júnior Negão, Fabrício Lima e Luiz Borges Neto falaram sobre a Copa
Emanuel Mendes Siqueira Manaus

O título acima não é exagero. Apenas uma previsão bem otimista dos organizadores da segunda edição da Copa Brasil de Clubes de Beach Soccer, de 6 a 11 de março, no Centro Cultural Povos da Amazônia, Zona Sul. Pela segunda vez em Manaus, o evento receberá este ano a chancela da Fifa,  terá um representante da Suíça entre os participantes,  além dos “novatos” times do Rio Branco-ES,  do Zico (eterno ídolo do Flamengo) e do Santos.

Ano passado, a competição fez história  ao bater o recorde mundial público numa única partida: 31.549 pessoas marcaram presença no clássico Flamengo 3 x 4 Vasco, no dia 20 de maio, pela terceira rodada da fase classificatória.  Mas foi a torcida do Botafogo que teve um final feliz, pois o clube venceu o Vasco por 4 a 3 na final do dia 22 de maio.

Anfitrião do evento, o secretário municipal de Desporto e Lazer, Fabrício Lima, mostrou empolgação com a Copa Brasil: “Será um cartão de visitas (para a Fifa), já que a cidade será uma das sedes da  Copa do Mundo em 2014”, disse o titular da Semdej, que lançou a competição ontem pela manhã, ao lado de Júnior Negão, ex-capitão da seleção brasileira da modalidade, e Luiz Borges Neto, presidente da Federação Amazonense de Futebol de Areia (Fafa).

O investimento previsto para o torneio é de R$ 800 mil. Fabrício disse que está em busca de parcerias com a iniciativa privada para diminuir esses custos.

Para Negão, a capital amazonense virou a “meca” do beach soccer. “A procura dos clubes do Sudeste foi muito grande devido ao sucesso do ano passado. Eles ficaram impressionados com o número de torcedores no coliseu. Todos querem jogar aqui”, destacou.

A gratuidade do espetáculo foi um dos aspectos destacados pelo presidente da federação local. Além disso, Luiz Borges Neto disse que Copa do Brasil dá utilidade esportiva à Arena da Bola da Suframa, que certamente vai ferver durante uma semana.