Publicidade
Esportes
Craque

Cobertura da Arena da Amazônia vai custar R$ 115 milhões e começa a chegar em abril de 2013

De acordo com UGP Copa, o valor está incluso no preço da Arena e será pago pela construtora Andrade Gutierrez, responsável pela construção do estádio 03/12/2012 às 17:22
Show 1
Cobertura do Estádio da Luz, em Lisboa, Portugal
Carlos Eduardo Souza Manaus (AM)

A construtora Andrade Gutierrez contratou a empresa portuguesa Martifer para fabricar a cobertura da Arena da Amazônia. A empresa tem uma grande experiência na fabricação de estrutura metálica de grande porte e tem grandes obras espalhadas por todos os continentes.

Dentre as coberturas está a do Estádio da Luz, quando a Martifer usou um sistema de solda inovador, recorrendo à soluções de tecnologia de ponta pioneiras em Portugal.

O Estádio foi utilizado para a realização da Euro 2004 e foi entregue em 2003. Além disso, a empresa trabalha em diversos segmentos da construção civil.

Somente para cobrir a Arena serão gastos R$ 115 milhões, valor que, segundo a UGP Copa, já está incluso no preço inicial da Obras. Segundo a assessoria da Empresa Andrade Gutierrez, as primeiras peças já estão sendo construída e vão chegar a Manaus no início do ano que vem quando começa a montagem da cobertura.

“Quando ao prazo não nos preocupamos porque essa empresa já tem experiência na construção de grandes arenas. O valor também não nos preocupa porque está incluso no preço da obras. Vamos chegar abril do ano que vem começando a cobertura”, afirmou o coordenador da UGP-Copa, Miguel Capobiango.

Toda estrutura metálica vai ser fabricada em Portugal e será enviada até Manaus de navio.

Com arquitetura inspirada na floresta amazônica que rodeia a cidade de Manaus, a Arena da Amazônia será um estádio totalmente novo, construído de acordo com rigorosas premissas de sustentabilidade e localizado estrategicamente entre o aeroporto e o centro histórico da capital amazonense.

Projeto arquitetônico

Fachada e cobertura compostas por uma única estrutura metálica com design semelhante ao um cesto de palha indígena é a principal característica do projeto arquitetônico da Arena da Amazônia, desenvolvido pelo escritório alemão Gerkan Marg und Partner (GMP), responsável pelos principais estádios da Alemanha, China e África do Sul.

A Arena da Amazônia terá capacidade para 44,5 mil torcedores e contará com camarotes, elevadores, 400 vagas para estacionamento subterrâneo, acessibilidade para portadores de necessidades especiais, restaurante, sistema de aproveitamento de água da chuva, estação de tratamento de esgoto e ventilação natural para redução do consumo de energia.

Em localização privilegiada na principal avenida da cidade no lugar antes ocupado pelo antigo Estádio Vivaldo Lima, a Arena da Amazônia ficará ao lado do Sambódromo  de Manaus, do novo Centro de Convenções do Amazonas e da Arena Poliesportiva Amadeu Teixeira.

A área está próxima de hotéis, hospitais, bancos, shopping centers, supermercados e restaurantes, a uma distância de aproximadamente 6 km do centro histórico da cidade e da orla do Rio Negro.