Publicidade
Esportes
Craque

Com autoridade, Vasco vence Bahia e continua 100%

Cruz-Maltino joga melhor em Salvador, conta com golaço de falta de Juninho e recupera a liderança do Campeonato Brasileiro 10/06/2012 às 20:06
Show 1
Vasco vence mais uma e lidera o Brasileiro
Lancepress! Salvador (BA)

Líder e 100% de aproveitamento. Esse é o status do Vasco no Campeonato Brasileiro. Neste domingo no Pituaçu, em Salvador, o Cruz-Maltino venceu o Bahia por 2 a 1, com muita autoridade. Os gols foram feitos por Juninho, em linda cobrança de falta, e Diego Souza, após grande jogada individual, ambos no primeiro tempo. No último minuto, Júnior fez o gol de honra do time da casa.

Com o resultado o Gigante da Colina retomou a liderança do Brasileirão, com 12 pontos. Já o Bahia segue sem vencer no torneio e segue com 2 pontos, com dois empates e duas derrotas.

Na próxima rodada, o Vasco vai até Barueri enfrentar o Palmeiras, enquanto o Bahia joga mais uma vez sob seus domínios frente ao Sport, em clássico regional.

MASSACRE VASCAÍNO

O início de jogo das duas equipes foi bastante burocrático. Não arriscavam passes em profundidade e procuravam se estudar à espera de uma brecha para dar o bote correto.

Aos seis minutos, Diego Souza foi lançado, mas o zagueiro Titi, do Bahia solou o camisa 10 vascaíno e levou cartão amarelo. Na cobrança da falta, próxima à área, Juninho acertou o ângulo do goleiro Marcelo Lomba e abriu o placar para o Gigante da Colina. Sem muita troca de passes, a bola parada decidiu quem abriria o placar e a classe de Juninho foi determinante.

O Vasco mostrava mais iniciativa dentro do jogo, apesar das ações serem equilibradas. Já o Bahia preferia parar o adversário com faltas duras, tirando um pouco da dinâmica do jogo. Não havia organização de jogadas e os erros de passes eram constantes.

As bolas paradas seguiam sendo a melhor opção para as duas equipes. Em cobrança de escanteio, o levantamento de Juninho acertou a cabeça de Nilton que concluiu ao lado do gol adversário e por pouco não faz o segundo gol vascaíno. Aos 19 minutos, a primeira boa troca de passes. Éder Luís carregou a bola e deixou Alecsandro em boas condições de marcar, mas a bola caiu na perna canhota e o jogador demorou a chutar e perdeu o lance.

Dois minutos depois, Diego Souza carregou a bola pela esquerda, levantou a cabeça e cruzou na grande área. A bola achou a cabeça de Alecsandro que acertou a trave. No lance seguinte, Fellipe Bastos abusou de sua principal característica e chutou de fora da área, mas o Marcelo Lomba espalmou para escanteio.

Para tentar equilibrar a partida, o Bahia jogava nos contra-ataques, facilitados pela quantidade de passes que o Vasco errava em seu campo de ataque. O time baiano, no entanto, não conseguia fazer boas conclusões ao gol e não ameaçava. O time cruz-maltino se permitiu trocar mais passes, mas ainda pecava no último lance.

Aos 30 minutos, Lulinha fez o lance mais perigoso do Bahia em duas finalizações. Na primeira, Fernando Prass fez a defesa e, no rebote, o atacante chutou na rede pelo lado de fora. Na sequência do lance, Diego Souza matou no peito, tabelou com Alecsandro, recebeu a bola pela esquerda, invadiu a área e, com um lindo toque por cima do goleiro Marcelo Lomba, ampliou o placar para o Vasco na primeira troca de passes bem-sucedida desde o início da partida.

Na segunda troca de passes, Allan fez boa jogada pela direita e cruzou rasteiro para trás. Alecsandro deixou a bola passar e Fellipe Bastos fuzilou, mas o goleiro marcelo Lomba fez grande defesa colocando a bola para escanteio.

O primeiro tempo foi bastante movimentado e o vasco desceu para o vestiário com uma boa vantagem porque foi mais incisivo na troca de passes do que o Bahia.

DEDÉ VOLTA AOS CAMPOS

Para o segundo tempo, o técnico Falcão modificou o time para buscar o resultado. Precisando de gols, o comandante colocou o meia Magno e o atacante Júnior, nos lugares de Diego e Lulinha, respectivamente.

E as mudanças surtiram efeito. Aos oito minutos, Júnior criou a melhor chance de gol do Bahia em toda a partida. O atacante fez lindo drible de corpo em Rodolfo, avançou e chutou. Fernando Prass fez bonita defesa com o pé. No rebote, Gabriel arrematou e o camisa 1 vascaíno fez outra grande intervenção.

No lance, o zagueiro Rodolfo sentiu o tornozelo direito e pediu para ser substituído. Aos 11 minutos, o momento que muitos vascaínos aguardavam ansiosamente. Dedé, que há pouco mais de dois meses não entrava em campo devido a uma lesão, retornava aos campos.

O time da casa tentava pressionar, mas não conseguia criar grande chances de gol. As principais oportunidades aconteciam em bolas paradas ou em chutes de longa distância. Com a entrada de Dedé, o Vasco conseguiu tranquilizar o jogo e diminuir o ímpeto do Tricolor baiano.

Aos 21, Allan fez grande jogada pela direita após driblar dois marcadores, levou à linha de fundo e chutou forte para dentro da área. Antes que a bola chegar até Alecsandro, o zagueiro Tite fez leve desvio, tirando a bola do camisa 9.

Acusando o cansaço, o Vasco já preferia acalmar o jogo e tocar a bola, enquanto o Bahia tentava alçar a bola da área, mas sem sucesso. Aos 49 minutos, o atacante Júnior, que fez bom segundo tempo, lutou com a zaga vascaína dentro da área, conseguiu se livrar da marcação e chutou sem defesa para o goleiro Fernando Prass, diminuindo o marcador.

FICHA TÉCNICA

BAHIA 1 X 2 VASCO

 

Local: Estádio Pituaçu, Salvador (BA)

Data-Hora: 10/06/2012 - 17h (de Brasília)

Árbitro: Anderson Daronco (RS)

Auxiliares: Carlos Berkenbrock (SC/Fifa) e Nadine Camara (SC)

Cartões Amarelos: Titi, Jones, Fahel, Ciro (BAH); Fellipe Bastos, Juninho (VAS)

Cartões Vermelhos: nenhum

GOLS: Juninho 7'/1ºT (0-1); Diego Souza 31'/2ºT (0-2); Júnior 49'/2ºT (1-2)

BAHIA: Marcelo Lomba; Fabinho, Danny Morais, Titi e Ávine; Fahel (Ciro, aos 24'/2ºT), Diones, Gabriel e Diego (Magno, Intervalo); Jones e Lulinha (Júnior, Intervalo). Técnico: Falcão

VASCO: Fernando Prass, Allan, Renato Silva, Rodolfo (Dedé, aos 11'/2ºT) e Felipe (Thiago Feltri, aos 34'/2ºT); Nilton, Fellipe Bastos, Juninho e Diego Souza (Carlos Alberto, aos 19'/2ºT) ; Eder Luis e Alecsandro. Técnico: Cristovão Borges

© 1997-2012 Todos os direitos reservados a Areté Editorial S.A Diário LANCE!