Publicidade
Esportes
Poliesportivo, MMA, UFC, Adriano Martins

Com fé em Deus, Adriano Martins tem esperanças de lutar o UFC

Adriano Martins acredita na palavra de Deus para construir uma carreira sólida no MMA 08/04/2012 às 16:06
Show 1
Adriano diz que a fé em Deus melhorou até sua participação no MMA
Paulo Ricardo Oliveira Manaus

Diferentemente do Adriano do futebol, que mancha a carreira com sucessivas ondas de farra, escândalos e bebedeira, o lutador de MMA amazonense, Adriano Martins, 29, tem no exercício da fé um aditivo fundamental para o sucesso profissional. Com chance de assinar contrato com o Ultimate Fighting Championship (UFC), o mais rico e prestigioso evento de lutas do mundo, o faixa-preta de jiu-jitsu busca nas passagens bíblicas inspiração para a sequência de vitórias, enquanto aguarda, ansioso, realizar o sonho de dez entre dez atletas do gênero: pelejar na jaula de oito lados do Ultimate.

“Esse era o nosso objetivo, meu, da minha equipe, do meu empresário, da minha família. O UFC é a maior vitrine do mundo no MMA. Eu diria que há 80% de chances. Está nas mãos de Deus. Tomara que dê certo”.

Cristão protestante da congregação Batista Cristo Rei, Adriano, que manteve o cinturão dos leves (até 70 quilos) com nocaute sobre Jimmy Donahue no Jungle Fight 37, sábado passado, aproveitou o feriado de Páscoa para momentos de reflexões.

“A Páscoa é um momento em que você se aproxima de Deus. As pessoas devem compreender o verdadeiro sentido disso tudo”, diz o lutador evangélico, que não vê problema em consumir carne na Sexta-Feira Santa.

“Não sou um profundo conhecedor da Bíblia, mas, até onde eu sei, não há nada proibindo comer carne no dia de hoje (sexta-feira). Isso é um mito religioso”.

Pai de Pedro Henrique, 11, Maria Eduarda, 4, e esposo de Andreza, 25, também faixa-preta de jiu-jitsu, Adriano reforça no cotidiano da família o conteúdo religioso por entender que é a base de tudo.

“Já fiz coisas erradas. Quem nunca errou que atire a primeira pedra. Mas a conversão muda a vida das pessoas, das famílias. Quando vou lutar, junto minha equipe e fazemos uma oração para que nem eu nem meu oponente saiamos machucados com gravidade”, explica.

Adriano, que se converteu em 2008 ao protestantismo, vive uma fase positiva como lutador e chefe de família. Ele não apenas reformou a casa onde mora, no conjunto Hileia, na Zona oeste de Manaus, como construiu um segundo piso. O ganho médio de R$ 10 mil por luta também lhe proporcionou condições para comprar uma Pick Up Ford Ranger XLT, com direito a todos os opcionais.

“Graças a Deus eu tenho sido sempre convidado para lutar em grandes eventos nacionais. Fiz dez lutas no ano passado e não me lesionei em nenhuma delas. Vivo praticamente disso e amo o que faço. Enquanto o corpo suportar vou seguir lutando”, reforçou Adriano, que ganha R$ 1 mil como agente administrativo no Pronto Socorro da Criança. “Trabalho dez meses para ganhar o que que ganho em uma só luta”, compara.

Treinamento especial
O mestre Júnior Cardoso aprimora as técnicas em artes marciais mistas, para que Adriano continue evoluindo. Já o técnico Elton Henrique é o prefesso de luta olímpica.

Rápido
Adriano lidera ranking peso leve Amazonense precisou de um minuto e dois segundos para nocautear o norte-americano Jimmy Donahue, no Jungle Fight 37, com patrocínio da Top Life, Equador, Difusora e Amazon Nutre.

Caseiro
Nos momentos de folga, Adriano gosta de curtir a esposa Andreza e os filhos Pedro Henrique e Maria Eduarda, no conforto do lar, no conjunto Hileia; residência foi reformada e ampliada.

Três perguntas para: Samir Nadaf, empresário de Adriano Martins e promotor do Mister Cage
1º) O que falta para o Adriano assinar com UFC?
Estamos com uma expectativa muito boa quanto a isso. Mas não posso ainda mensurar isso em porcentagem de chances. Já apareceram muitos convites de eventos internacionais, mas estamos aguardando. Nossa meta é colocar o Adriano no UFC. Temos bons contatos com a organização e vamos esperar. Quem sabe acontece ainda este ano no UFC Rio.

2º) O perfil técnico do Adriano se adapta bem ao estilo do Ultimate?
Sem dúvida. O Adriano é faixa-preta de jiu-jitsu, domina as técnicas de luta no chão, mas é excelente como striker (trocação de socos). Essa, aliás, tem sido a diferença. Adriano é hoje o primeiro do ranking nacional entre os pesos leves (até 70 quilos). Só que é uma categoria muito inchada no UFC. Mas, dentre os brasileiros que podem entrar na Ultimate, o Adriano é a bola da vez.

3º) Qual tem sido o segredo do sucesso do Adriano?
Ele é um cara sangue bom, de boa índole, bastante dedicado nos treinos, e excelente lutador, tecnicamente falando. É um grande exemplo para os jovens de Manaus dentro e fora do octógono.