Publicidade
Esportes
Craque

Coordenador da UGP Copa no AM contesta relatório divulgado pela Fifa e Col

Miguel Capobiango contestou o estudo. Segundo ele, os dados foram coletados em setembro de 2011, período em que apenas 27% das obras da Arena estavam concluídas 16/05/2012 às 08:45
Show 1
Arena ganha forma, mas tem problemas com liberação de verbas
Adan Garantizado Manaus

Um estudo realizado pela Fifa, divulgado nesta terça-feira (15) pelo jornal “Folha de São Paulo”, coloca em alerta algumas obras dos estádios da Copa do Mundo de 2014, que será realizada no Brasil. O relatório feito pelo consultor especial da Fifa, Charles Botta, e pela empresa Arena (contratada pelo Comitê Local (COL), faz críticas principalmente ao estádio de Natal, que foi classificado como de “alto risco” de não ser concluído até o Mundial. Das 12 sedes, apenas Fortaleza foi considerada como dentro do prazo, com 65% das obras concluídas.

A Arena da Amazônia, em Manaus, foi classificada como “médio risco”. O estádio amazonense também é um dos que corre riscos de sofrer um “estouro” no orçamento, e de não atender as exigências da Fifa, segundo o relatório.

O coordenador da Unidade Gestora da Copa (UGP Copa), Miguel Capobiango contestou o estudo. Segundo Miguel, os dados do relatório foram coletados em setembro de 2011, período em que apenas 27% das obras da Arena estavam concluídas (na reportagem da Folha, o relatório de 83 páginas da Fifa tem a data de 1º de maio).

“É um relatório antigo. Não tem relevância atualmente. Em setembro, ainda estávamos na incerteza de os recursos do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) serem liberados. Isso só foi resolvido em novembro. Apenas 27% da obra estava pronta. Hoje, já temos 40% concluídos. O estudo também fala em falta de orçamento dos itens ao entorno da Arena, mas eles realmente não estão incluídos no contrato da obra do estádio”, justificou Capobiango.

Ele ainda afirmou que os questionamentos do Tribunal de Contas da União (TCU) sobre supostos sobrepreços na Arena da Amazônia estão perto de serem esclarecidos.

“A Andrade Gutierrez está detalhando as justificativas. Eles estão preocupados em resolver isso para que a obra continue”, finalizou Miguel.

Ministro critica consultor
O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, também minimizou o relatório da Fifa que considera crítica a situação dos estádios para a Copa do Mundo de 2014 e atacou os consultores que apontaram risco de cinco das 12 arenas não ficarem prontas para o Mundial. Rebelo disse que o estudo de 83 páginas, datado de 1º de maio, está desatualizado. Ele mencionou ainda o encontro que teve com a direção da entidade, na Suíça, na semana passada.

“Ao final da reunião, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, fez uma declaração à imprensa exatamente no sentido contrário do que diz o relatório”, afirmou o ministro em visita às obras da Fonte Nova, em Salvador. Ao ser indagado sobre o relatório, Rebelo desqualificou os autores do estudo - o consultor especial da Fifa para estádios, Charles Botta, e a empresa Arena, contratada pelo COL (Comitê Organizador Local).

“Não é um relatório da direção da Fifa, mas de um consultor. A tradição na área de consultoria é o consultor sempre botar um defeito, porque senão ele não tem como prosseguir o seu trabalho”, disse.