Publicidade
Esportes
Craque

Corinthians comprará Alexandre Pato para reforçar time em 2013

Empresário garante que acordo entre Timão e Milan está fechado e que atacante deve ser anunciado oficialmente em, no máximo, três dias como o grande reforço 02/01/2013 às 11:43
Show 1
O jogador acredita que atuar no Brasil aumentará a chance na Seleção
acritica.com ---

O empresário Gilmar Veloz confirmou nesta terça-feira (01), que o atacante Alexandre Pato tem tudo para ser anunciado ainda nesta semana como grande reforço do Corinthians para a temporada que se inicia. De acordo com ele, a assinatura do contrato deve acontecer nos próximos “dois ou três dias”.

“Amanhã (hoje) temos reunião com o Adriano Galliani, com o presidente (do Corinthians, Mario Gobbi), com o Roberto (de Andrade, diretor de futebol) e o Duílio (Monteiro Alves, diretor adjunto) para dar o passo final. Devemos concluir o contrato em dois dias e aí o Corinthians pode anunciar oficialmente. Tudo que foi solicitado pelo Milan foi aceito pelo Corinthians. Da nossa parte também está tudo acordado”, revelou Veloz, em entrevista à Rádio Gaúcha.

De acordo com o empresário, Alexandre Pato chega ao Corinthians de forma definitiva, uma vez que o time paulista irá comprar o jogador junto ao Milan. “Jogador de 23 anos ninguém empresta, ainda mais com o contrato acabando daqui a um ano e meio. O Pato teve outros interessados e entendeu que devia retornar ao Brasil”, explicou o empresário. O jogador até pressionou o Milan para que as partes chegassem a um acordo rapidamente.

A decisão do atacante de voltar ao Brasil passa também diretamente pelo técnico Tite. O treinador conversou com o jogador algumas vezes por telefone para tentar convencê-lo a deixar a Europa. Ambos são agenciados por Veloz.

Longe de corresponder à expectativa criada quando foi contratado, Pato acredita que poderá recuperar prestígio e espaço na Seleção Brasileira com a ida para o Timão.

Para tirar Alexandre Pato do Milan, o Corinthians vai desembolsar cerca de R$ 40 milhões, R$ 14 milhões a menos do que os rossoneros pagaram ao Internacional para comprar o atacante em 2007, quando era tido como a grande promessa do futebol brasileiro.