Publicidade
Esportes
Craque

Corinthians sai na frente, mas perde de virada com dois gols de Luís Fabiano

O nome do jogo foi Luis Fabiano. Depois de perder os últimos seis jogos do São Paulo por conta de uma contusão muscular, ele voltou ao time para o clássico e foi decisivo, marcando os dois gols 27/08/2012 às 09:30
Show 1
Decisivo Luís Fabiano arrebentou com o Timão e pôs fim ao tabu contra o arquirrival
A Crítica Manaus (AM)

Acabou nesse domingo (26) o tabu do São Paulo contra o Corinthians no Pacaembu. Num jogo que parecia que terminaria com goleada alvinegra pelo que foram os primeiros minutos, o time tricolor soube ter tranquilidade para sair atrás no placar, virar e vencer por 2 a 1, encerrando um jejum de sete anos sem vitórias sobre o rival no estádio municipal de São Paulo.

O nome do jogo foi Luis Fabiano. Depois de perder os últimos seis jogos do São Paulo por conta de uma contusão muscular, ele voltou ao time para o clássico e foi decisivo, marcando os dois gols. Agora ele tem um histórico de seis gols em seis jogos contra o Corinthians e 22 gols em 27 partidas nesta temporada. É o artilheiro do Brasileirão, com nove gols, empatado com Fred (Fluminense) e Vagner Love (Flamengo).

O resultado alça o São Paulo a 31 pontos, terminando o primeiro turno do Campeonato Brasileiro no quinto lugar, a quatro pontos do Vasco, o último dentro do G4. Já o Corinthians fica com 24, na 11ª posição na tabela.

Os 12 primeiros minutos poderiam ter sido suficientes para o Corinthians fazer pelo menos três gols. Chances não faltaram. Pressionando o São Paulo no campo de ataque, o time alvinegro não deixava os visitantes passarem da linha de meio-campo e roubavam a bola dos defensores tricolores com relativa facilidade.

O jogo

Foi assim que nasceu o gol. Paulo Assunção, no seu primeiro jogo como titular, deu bobeira e perdeu a bola para Paulinho. O volante da seleção invadiu a área e só rolou para Emerson, livre, fazer.

Dos oito aos 12 minutos foram mais quatro chances, que assustaram o São Paulo. Aí a velha máxima, o eterno clichê se fez valer: “quem não faz, toma”. Aos 23, Tolói interceptou um lançamento, a bola chegou a Lucas, que fez jogada individual e abriu para Luis Fabiano. O atacante recebeu livre e bateu cruzado, sem chances para Cássio.

Depois disso, o São Paulo foi quem criou as melhores chances de fazer o segundo.

O segundo tempo foi totalmente diferente, a começar pela postura do Corinthians, muito menos agressiva. O São Paulo ganhou a confiança.

Aos 16 minutos, a linha de impedimento alvinegra falhou. Jadson deu passe perfeito, Luis Fabiano driblou Cássio e, mesmo com ângulo reduzido, mandou para o fundo das redes.

Aí o Corinthians passava a ter a obrigação de atacar e buscar o resultado. Ao São Paulo, ainda restava o contra-ataque.

Nos minutos finais, a pressão alvinegra voltou. O lance mais nervoso foi aos 45 minutos. Paulinho chutou de primeira, a bola desviou e saiu por cima do gol.