Publicidade
Esportes
Craque

Crédito ‘facilitado’ com juros de até 6%

Recursos financeiros são para arcar com despesas de todo início de ano 11/01/2012 às 09:36
Show 1
Bancos têm crédito para comprar de material escolar e outras despesas
RENATA MAGNENTI Manaus

Os débitos de início de ano como matrícula escolar, IPVA e IPTU fazem com que muitas pessoas recorram a empréstimos bancários para saldá-los.

Os bancos sabem disso e preparam “sob medida” linhas de crédito para atendê-los, com juros ao mês que podem variar de 2% a 6%. Porém, este tipo de empréstimo não é o mais “assertivo”, segundo o consultor econômico Rodemark Castelo Branco.

No Bradesco, por exemplo, o cliente pode pagar os tributos à vista, beneficiando-se dos descontos previstos, e financiar o valor junto ao banco. As linhas têm prazo de um a 12 meses, com prestação mínima de R$ 20,00 e taxa de juros a partir de 4,64% ao mês. No caso do IPVA, pode-se incluir no financiamento o custo do licenciamento do veículo, as multas do período e valor do IOF.

A Caixa Econômica oferece o Crédito Direto Caixa (CDC), que é uma modalidade de empréstimo com limites pré-aprovados, que pode ser obtido diretamente nos terminais de autoatendimento ou pelo Internet Banking.

Outra opção é o crédito rotativo com valor inicial de empréstimo de R$ 200, com taxa de juros remuneratória de 2% ao mês. O banco estatal ainda oferece o penhor, como forma de obter um crédito rápido, sem análise de cadastro, onde o dinheiro é disponibilizado na hora, e a taxa de juro é de 2,4% ao mês.

Outras modalidades Entre os bancos consultados pela reportagem, o Banco do Brasil (BB) oferece as menores taxas de empréstimo. Na opção do crédito consignado, se o correntista é funcionário de uma empresa vinculada ao banco, os juros do financiamento variam de 0.85% a 3.59%.

De acordo com o gerente de negócios de pessoa física do BB no Amazonas, André Luiz de Toledo, o juro de 0,85% é especial para quem recebe pelo INSS, e na opção de crédito consignado o correntista pode comprometer, somente, até 30% de sua renda mensal.

Para os correntistas que não têm direito ao crédito consignado, a opção é um empréstimo comum onde os juros variam de 3,49% a 4%. O Bando Itaú também oferece a modalidade consignada comprometendo no máximo 30% da renda do correntista, porém os juros variam de 1,7% a 3,25%, e é calculado através do contrato firmando entre o Itaú e a empresa no qual o cliente trabalha.

Os juros para tomar o empréstimo comum vão de 2.9% a 6%, e é calculado mediante a “saúde” da conta bancária do cliente.