Publicidade
Esportes
Craque

Criticado, Rubinho nunca foi tão dominado por Schumacher quanto Massa por Alonso

Entre 2000 e 2005, anos em que competiu pela Ferrari, Rubens Barrichello era criticado por assumir a condição de segundo piloto, abrindo caminho para vitórias de Michael Schumacher 03/07/2012 às 18:55
Show 1
Felipe Massa
Uol/ Esporte ---

Entre 2000 e 2005, anos em que competiu pela Ferrari, Rubens Barrichello era criticado por assumir a condição de segundo piloto, abrindo caminho para vitórias de Michael Schumacher. No entanto, nos seis anos em que correu pela escuderia italiana, o piloto brasileiro nunca teve um desempenho tão inferior ao do heptacampeão mundial quanto o de Felipe Massa em relação a Fernando Alonso neste ano.

Com a vitória no Grande Prêmio da Europa, disputado no último dia 24, o piloto espanhol assumiu a liderança do Mundial de Pilotos, com 111 pontos. Massa, por sua vez, teve sua prova comprometida após acidente com Kamui Kobayashi e cruzou a linha de chegada em 16º, mantendo-se com 11 pontos.

Sem pódios nesta temporada, o piloto brasileiro da Ferrari conquistou aproximadamente 9,9% da quantidade de pontos que Alonso somou.

Nos seis anos em que correu ao lado de Schumacher, Barrichello foi mais dominado em 2001. Naquela temporada, o alemão fez 123, contra 56 do brasileiro – 45,5% da marca alcançada pelo companheiro.

Em todas as outras temporadas, Rubinho conseguiu ao menos metade dos pontos de Schumacher. Sua melhor temporada foi em 2004, quando conquistou 114 pontos – 77% em relação aos 148 do heptacampeão.

A marca de Massa também é a pior desde que o brasileiro corre com Alonso. Em 2010, o piloto conseguiu 57,1% dos pontos marcados pelo espanhol, contra 45,7% no ano passado.

O desempenho começa a ameaçar a permanência de Massa na Ferrari – o contrato do brasileiro com a escuderia se encerra no fim do ano. Apesar de defender o desempenho de seu piloto no GP da Europa, Luca di Montezemolo, presidente da equipe, negou-se a adiantar uma possível negociação.

“Este não é o momento certo para falar sobre contratos”, afirmou o dirigente.