Publicidade
Esportes
Craque

Cruzeiro vira para cima do Vôlei Futuro e conquista a Superliga

Em jogo nervoso e de muitas reclamações, mineiros vencem por 3 a 1 e ficam com taça inédita 21/04/2012 às 14:41
Show 1
Jogadores do Sada Cruzeiro comemoram o título da Superliga Masculina de Vôlei 2012
Lance ---

Melhor time da fase de classificação da Superliga, o Sada Cruzeiro é também o melhor time de toda a competição. Na manhã deste sábado, em São Bernardo do Campo (SP), o time mineiro derrotou o Vôlei Futuro por 3 sets a 1 (24-26, 25-18, 25-13) e conquistou seu primeiro título nacional em sua terceira participação no campeonato.

A vitória deste ano serve para apagar a frustração de 2011, quando foi derrotado no Ginásio do Mineirinho pelo Sesi-SP. Já o Vôlei Futuro terá de aguardar pelo menos mais uma temporada para conquistar a taça inédita.

O JOGO

O cruzeiro iniciou muito bem a partida. Forçando o saque, a equipe mineira conseguiu abrir 3 a 0, diante de um Vôlei Futuro que não se encontrava. Aos poucos porém, o time paulista entrou no jogo. Quando o placar apontava 5 a 4 para os mineiros, uma confusão se formou.

O cubano Camejo atacou uma bola para fora e ficou pedindo toque no bloqueio rival. Os jogadores cruzeirenses vibraram efusivamente na frente do oposto. Irritado, ele deu um puxão na rede. A atitude incomodou o ponta Maurício, que deu um tapa na mão dele. Lorena tomou as dores do companheiro e partiu para cima do adversário e passou para o outro lado da rede. O jogo ficou parado por cerca de três minutos. Na volta, o árbitro deu cartão amarelo para Camejo, Lorena e Maurício.

Na sequência, os mineiros abriram 10 a 6 e obrigaram o técnico Cezar Douglas a pedir tempo. Isso, porém, não alterou o panorama. Até o segundo tempo técnico (16x 12) o Cruzeiro manteve uma boa folga no marcador. A partir daí, Lorena chamou a responsabilidade e comandou a reação do Vôlei Futuro. Com dois bloqueios seguidos, fez seu time encostar e consolidar a virada em 19 a 18.

A partir daí, as equipes começaram a trocar pontos. Com o placar em 25 a 24 a favor do Vôlei Futuro, Lorena pediu a bola e cravou na quadra adversária, finalizando o set. O oposto terminou com oito pontos.

A segunda parcial começou idêntica à primeira, com o time mineiro abrindo 3 a 0, em uma passagem do levantador William pelo saque. O Vôlei Futuro só conseguiu dar um pouco de trabalho ao time mineiro até a primeira parada técnica, quando o placar apontava 8 a 5.

Com o marcador em 11 a 8 para o Cruzeiro, Maurício foi para o saque e forçando bastante conseguiu deixar o placar em 14 a 8. Isso desestabilizou o time de Araçatuba, que não se encontroou mais no set, mesmo com o técnico Cezar Douglas promovendo várias alerações. Em um ataque de Acácio pelo meio, o Cruzeiro fechou em 25 a 18, após 27 minutos.

Logo no início do terceiro set, um lance mudou toda a parcial. Com o placar em 5 a 3 a favor do Cruzeiro, o oposto Lorena sentiu uma lesão na panturrilha e ficou quase cinco minutos no chão. Ele só conseguiu ir para o banco de reservas carregado pelos companheiros. Enquanto recebia atendimento médico, chorava bastante.

O Vôlei Futuro sentiu tanto sua falta que até o final do set conseguiu marcar apenas mais dez pontos. O Cruzeiro fez o dobro e por isso mesmo não teve dificuldades para virar em 2 a 1. O técnico cruzeirense Marcelo Méndez se deu ao luxo de poupar os titulares nos últimos pontos.

O baque no terceiro set não foi tão sentido pelo time paulista no início do quarto. Até a metade da parcial, o Vôlei Futuro conseguiu equilibrar as ações mesmo sem contar com Lorena. Coube a Dentinho, Camejo e Vini chamarem a responsabilidade para virar as bolas.

O Cruzeiro, porém, conseguiu tomar a liderança do placar em 14 e 13 - já com Lorena de volta - e não largou mais a dianteira, nem mesmo quando o líbero Serginho levou amarelo por reclamação.

Com o placar em 24 a 19, o levantador William já começou a comemorar o título e irritou os jogadores do Vôlei Futuro. Mas já não havia mais o que ser feito. Uma bomba de Felipe não defendida por Camejo pôs um ponto final na Superliga 2010/2011.